Como um todo nunca levamos a sério coisas sérias. O brasileiro é um piadista nato e seu humor lhe basta. A informalidade é nosso forte e a moralidade nunca o foi. À massa basta futebol, carnaval, cerveja, celular, TV a cabo e a felicidade comprada em 12 prestações em lojas de departamento. Valores como honra passam longe da percepção coletiva. Sentimento de pátria ocorre para uns poucos que no exterior se deparam com algum símbolo nacional ou um forró em Nova York, executado para público de Terceiro Mundo. Entretanto, na era Lula/PT, justiça seja feita, se chegou a um grau de avacalhação nunca antes havido nesse país.

No plano urdido pelo principal grupo de poder petista, uma espécie de gabinete da sombra, o Brasil avacalhado é a antessala da ditadura do PT, que culminará sob a dominação de Rousseff. E esta é o golem de Lula da Silva, ou seja, a criatura que ele plasmou para lhe obedecer, humana apenas na aparência que a propaganda lhe confere, mas sem intelecto nem personalidade próprias. Como seu criador, ela será uma figuração manejada ideologicamente por certas forças que o homem comum desconhece: o Foro de São Paulo que congrega a esquerda troglodita.

Mergulhado no mundinho fácil do consumo o povo abestalhado, ou abestado como diz o palhaço Tiririca que será eleito triunfalmente, aplaude o paizão Lula e votará na mãezona Rousseff, agora travestida de avó devotada. Tudo é propaganda na antessala do Estado Policial petista, cuja última façanha foi devassar o sigilo fiscal da filha, de parentes, de correligionários do candidato do PSDB, José Serra.

Mistura-se ao crime cometido na Receita Federal, órgão subordinado ao Ministério da Fazenda, que por sua vez é subordinado à presidência da República, a mentira descarada, a negação hipócrita dos envolvidos, todos do PT, a intriga que tenta infamar os adversários. E com maestria o PT faz aquilo que mais entende: transforma a vítima em culpada. O povo, que em sua maioria não sabe o que é Receita Federal, aplaude Lula da Silva enquanto corre solta a canalhice nos órgãos públicos. No Brasil o crime compensa, desde que você seja um companheiro.

Não se contentando em atropelar a linguagem, cuspir palavrões, exibir sua costumeira vulgaridade, o paizão pula e berra nos palanques e na TV. Ele é o maior cabo eleitoral de seu golem e mente, mente e mente, porque lhe ensinaram que quanto maior a mentira, mais o povo acredita. Descaradamente, ele pergunta à plateia embevecida: “Cadê esse tal sigilo que não apareceu até agora?”. E acusa Serra de colocar a família como vítima da devassa fiscal feita pelos beleguins do PT.

Será que Lula da Silva gostaria, por exemplo, que fosse devassado o sigilo fiscal do seu filho Lulinha, aquele que de ex-funcionário de zoológico alcançou rápida e estrondosa ascensão financeira? Ou de outros membros de sua família que estão bem distantes das agruras do proletariado? Se o PSDB usasse as habituais e abjetas táticas de dossiês para infamar adversários, Serra já estaria preso e incomunicável, mas Lula e seu PT são impunes porque conseguiram em oito anos sem oposição dominar as mais importantes instituições, os grupos de pressão, os partidos políticos.

Lula avacalhou o Congresso e quer mais para Rousseff, elegendo também a maioria dos senadores. Avacalhou a Educação, a Saúde, o Enem, os Correios, a Petrobras, a Receita Federal. Internacionalmente avacalhou nossa política externa apoiando ditadores, chamando dissidentes cubanos que morrem em greve de fome de criminosos comuns, se envolvendo em casos vergonhosos como o de Honduras, seguindo par e passo com Hugo Chávez e outros déspotas latino-americanos.
Indiferente, o povo abestalhado aplaude o paizão das bolsas-esmola, dos gordos lucros presenteados aos magnatas, da imprensa que, comprada com verbas oficiais, repete a palavra e os hipotéticos feitos do dono.

Seis anos de bonança econômica internacional, o fiel cumprimento do Plano Real de Fernando Henrique Cardoso, muita propaganda e falatório do presidente da República, distorção de dados e nenhuma oposição produziram a sensação de que os indivíduos vão bem. Entretanto, o Brasil avacalhado vai mal. E vai piorar.

Que se cuidem os endividados pelo consumo irresponsável, os doentes que morrem nas filas do SUS, os que deixam as escolas como analfabetos funcionais, os que terão suas vidas devassadas com a quebra de sigilos bancários e fiscais, a mídia que será ferozmente censurada. Sem Poder Judiciário que proteja os cidadãos através da isonomia da lei, sem um Congresso que legisle em prol do bem comum, com a mídia amordaçada pelo futuro Ministro da Mentira, à mercê de novos impostos para sustentar a pesada e aparelhada máquina pública, submetida à Constituição à lá Chávez que Rousseff pretende impor, a nação tiririca continuará a aplaudir. Brasileiro está acostumado a rir de sua própria desgraça e não tem complexo de vira-lata. Tem orgulho de ser vira-lata.

RELACIONADOS

Deixe um comentário

6 comments

  1. Marco

    A Sra. é parente do Professor Hariovaldo Almeida Prado???
    Nenhum ser humano pode escrever tantas bobagens, a não ser que esteja usando de fina ironia… O que duvido no seu caso…
    O pior é que só hoje pegaram a mentira da Veja e deram flagrante na filha do Serra e na Decidir.com e a quebra de sigilos.
    Que fazer agora, Dona Maria??
    Que São Serapião à abençõe!

  2. Regina Helene

    Sr. Marco a questão do Brasil avacalhado mostrou-se materializado no Sr. através de suas palavras ,mal ditas .

    Contrapondo-se a SRa. Maria Lucia Victor Barbosa pela agressividade vazia, pela não argumentação intelectual , que por si só estabeleceria o nosso respeito (diversidade de opinião – democracia) ,concretizou a realidade expressa na manifestação da própria(AVACALHAÇÃO) pela falta de conteúdo e consequente disfarce deste fato através do deboche , da agressividade.
    Que fazer agora Sr. Marcos com um país dominado por boçais?

  3. Davi Sensu

    Regina,

    Agora vamos todos confundir liberdade de expressão e de opinião com falatório de absurdos sem contraposição. Números de redução da desigualdade, números de melhoria do ensino público, aumento do consumo e da renda, crescimento do PIB, sem citar nada disso como uma discussão sobre o governo pode ter algo de intelectual? Esse discurso vazio (sim, assim como você – felizmente – tem o direito de falar basteiras, sim eu também tenho o direito de criticar a sua opinião vazia, sem conteúdo, cheia de preconceitos e críticas morais, como se os seus valores morais fossem algo sagrado que todos nós devêssemos perseguir, custe o que custar. Pobreza, fome, educação, saúde, segurança? Não, nada disso importa, apesar de nos últimos anos em todos os aspectos citados, repito em todos, os índices que medem a melhoria na qualidade de vida das pessoas estão crescendo. E não me venha falar em propaganda do governo, você não tem empregada doméstica, diarista, motorista, você não tem contato com nenhuma pessoa pobre para perceber como a vida dessas pessoas melhorou? Entretanto, estou ciente de que isso nada interessa pra você ou pra Sra. Ari Toledo Barbosa – sim também tenho o direito de ironizá-la, assim como ela mesma faz com o presidente da República – pra vocês interessa se apegar ao preconceito de classes, a dizer que o povo é estúpido. Dizem, não eles não sentem a menor diferença na vida deles é tudo bravata do Lula, mentiras. Nem um marciano seria tão descolado da realidade quanto vocês, e é por essas e outras que o vosso candidato desempenha um papel que beira o ridículo, colocando até o tal metalúrgico baixo e proferidor de palavrões no próprio programa eleitoral, um candidato sem nenhuma proposta decente, rezando todos os dias para que apareça um novo escândalo pra que ele possa vencer na escolha do “menos pior”.

  4. Scan

    Meu preclaro e distinto Marco:
    Duvido que esta sra. (?) seja parente do Sublime Hariovaldo.
    Correto quanto ao amontoado de asneiras, mas e o aplomb, meu caro? Faltou o aplomb.
    Isso aí não passa de uma mulher velha, sozinha, amarga, provavelmente vindo de tempo emprestado, e que tem como amigos e confidentes um gato e um padre.
    O padre por dever de ofício, o gato…bem, o gato deve ter algum interesse escuso.
    Ninguém fica perto disso aí a troco de nada…
    Saudações Serapiônicas!
    UDN é 25!

    Em tempo: Notaste que “a de baixo” ainda abusa da palavra “democracia”? O que será que a douta sra. Hélène entende por isso? Será o direito divino das Verônicas se apropriarem dos sigilos do povo brasileiro?
    A tunda de 3/10 colocará tais velhotas em seu devido lugar: o monturo (“MontUro”, minha sra., não “MontOro”, apesar de serem a mesma coisa, a fonética difere um pouco)
    Ave Serra! perdeturi te salutant.

  5. toni

    Bestial , mde Helene. Somos todos boçais!!!! Ou bonsais?? (Pequeninos , pequeninos..) Deixa pra lá. Vou ler meu Galeano preferido, depois pulo pros Cronópios do Cortazar, uma espiadinha no Lima Barreto e durmo tranquilo. Sou mesmo um boçal. Agora, cá entre nós, olho no olho:alguém está delirando!! Quem será? A realidade curva-se-á aos íncritos doutores da USP… quem viver , à Vera!PS: o meu deproma de lá tá esquecido em alguma gaveta daqui… esqueci-me dele e de uns antigos professores …

  6. Eduardo Velasco

    Faltou Roberto DaMatta para dar um toque e tornar o artigo uma pérola de perfeição!