Cenas obscenas

No seu clássico “Vale Tudo” Tim Maia dizia que só não vale dançar homem com homem nem mulher com mulher, mas o verso valia como ritmo e sonoridade, não como discriminação, e ele logo completava, às gargalhadas: “Mas é só até as 21 horas, porque depois tá liberado geral!”.

É o tema musical das próximas campanhas municipais. O PT paulista quase “amanheceu de mão dada” com Kassab, numa ousada metáfora sexo-política de Marta Suplicy, que talvez prefira dar a mão a Netinho de Paula. O PR de Valdemar Costa Neto ameaça lançar Tiririca candidato para alguma coisa entre achaque, venda de tempo de TV e chantagem eleitoral. Mas quanto vale, e quanto pesa, um apoio desses? Que fins justificam esses meios? Nos jornais, Edinho Silva, presidente do PT paulista, exalta “a arte da política”. Mas se isso é arte, o que seria entretenimento? E pornografia?

No Rio, os jornais publicaram a cena obscena dos arqui-inimigos Cesar Maia e Garotinho abraçados, com seus sorrisos de jacaré, fingindo que esqueceram tudo que um já disse do outro nos últimos 20 anos, com acusadores e acusados chafurdando na mesma lama. Agora eles estão unidos por um nobre objetivo: ganhar a Prefeitura do Rio. Pela renovação dos quadros, injetam sangue novo na política, com a chapa Rodrigo Maia, filho de Cesar, para prefeito, e para vice, Clarissa, filha de Garotinho.

Realiza-se a nefasta profecia do humor carioca, feita no casamento do filho de Cesar Maia com a enteada de Moreira Franco, quando um grupo protestou na porta da igreja exibindo faixas de “Por favor, não procriem!” Agora são os frutos políticos da união dos Maias e Garotinhos que ameaçam o Rio de Janeiro, já tão infelicitado pela dupla de patriarcas.

Ainda bem que, salvo desastre catastrófico, o prefeito Eduardo Paes vai ser reeleito com uma maioria esmagadora. Porque a população do Rio de Janeiro está testemunhando a recuperação e o desenvolvimento da cidade, que vive um de seus melhores momentos, numa conjuntura econômica favorável, com apoio estadual e federal. E, apesar dos velhos e novos problemas, tem o seu melhor prefeito das últimas décadas.

Fonte: O Estado de S. Paulo, 09/03/2012

RELACIONADOS

Deixe um comentário