Consultoria tributária como ferramenta de proteção às empresas

SUELI ANGARITA nova

Alguns empresários ainda têm dúvidas e receios acerca do trabalho da consultoria tributária.

Muitas vezes, alguns profissionais têm receios das visitas de algum consultor que chegam a ser confundidos com a fiscalização do ICMS ou função similar.

A grande verdade é que ainda é preciso desmistificar a missão da consultoria.

Então, vamos lá.

Todos nós sabemos o quanto é complexo atender a legislação e o quanto é caro manter-se em dia com os tributos, altamente pesados para o bolso das empresas, assim como da sociedade de forma geral.

Muitas pesquisas são realizadas com o intuito de identificar as dificuldades que os empreendimentos têm de sobreviver num país de economia instável e de rentabilidade baixa nas aplicações financeiras.

Dessa forma, uma estratégia recomendada às empresas é a adoção da prevenção, a fim de evitar questionamentos por parte do fisco.

Nesse cenário, a consultoria atua revisando documentos fiscais emitidos, escrituração de livros fiscais e é capaz de identificar falhas na operação.

Também é possível levantar aproveitamento de créditos não realizados e benefícios fiscais não adotados pela empresa.

Após a análise de toda a operação, a consultoria emite relatório com diagnóstico dos procedimentos adotados pelo departamento fiscal e permite a correção dos erros em tempo hábil.

O que acontece na prática, é que operações volumosas apresentam grandes perdas por falta de aproveitamento dos créditos de impostos, especialmente, ICMS, IPI, bem como as contribuições para o PIS e a COFINS. Em outras situações, dada correria do dia a dia, recolhem tributos a maior sem que tenham conhecimento da forma como reverter a incorreção.

No Brasil, os empresários ainda estão muito mais voltados para a venda e a margem de lucratividade, mas precisam ser conscientizados de que tributo pago indevidamente ou crédito não aproveitado refletem diretamente no caixa.

Outros ainda acreditam que o trabalho da consultoria só é acessível ás grandes empresas, o que está se modificando, considerando que mais de noventa por cento da economia é mantida pelos negócios pequenos e médios.

Uma recomendação técnica muito válida e eficaz voltada para aqueles empreendedores que pensem em se estabelecer e não tenham visão de onde e como, devam pensar na consultoria tributária como uma aliada para traçar um desenho de novos negócios.

Dessa forma, o risco é menor, uma vez que o empreendedor terá visão clara do investimento de que deverá dispor na empreitada.

Assim, os tabus devem cair no que diz respeito ao temor do fisco. E como eu sempre digo: a lei deve ser respeitada, nunca temida.

Fonte: Traduzindo o Economês, 05/04/2015.

RELACIONADOS

Deixe um comentário