O crédito

No comércio, crédito é a prática de se acreditar no cliente, entregando-lhe uma mercadoria que ele pagará no futuro, de acordo com sua possibilidade, previamente combinada. Mas é importante ressaltar que o crédito não é simplesmente concedido pela loja, ou pelo banco; ele é conquistado pelo cliente, através de sua conduta, de seu cadastro. Crédito é um patrimônio que vai sendo construído aos poucos, e que pode ser perdido rapidamente. Não adianta pagar em dia, é preciso pagar em dia sempre – esta é a lógica fria do crédito.

Quando deslocamos este tema para a área do comportamento, verificamos que o ser humano tem uma necessidade atávica de acreditar, de dar crédito a alguém, pois essa crença lhe dá confiança, o tranquiliza e o libera para empenhar seus melhores esforços em função daquilo – ou daquele – que é o objeto de seu crédito. Nas relações de trabalho, esse tipo de crédito é fundamental. Os gestores querem acreditar que sua equipe está comprometida e, por seu lado, as pessoas querem acreditar na empresa e em seus líderes.

Líderes que têm crédito alcançam os melhores resultados porque dispõem de patrimônio moral

Ao obterem o crédito dos funcionários, as empresas conseguem que estes lhe entreguem sua mercadoria, que é sua capacidade de produzir. Um líder obtém crédito junto à sua equipe através de dois cadastros: a qualidade de suas decisões e a coerência de seu comportamento. Líderes que tomam decisões corretas e orientam a equipe na direção dos melhores resultados ganham crédito, sem dúvida, pois demonstram que sabem o que estão fazendo. Mas isso não é suficiente, eles precisam demonstrar que não têm distância entre o discurso e a prática. Quem prega uma coisa e faz outra perde credibilidade e compromete sua imagem.

Líderes que têm crédito alcançam os melhores resultados porque dispõem de patrimônio moral, e conseguem que as pessoas depositem nele suas esperanças e lhe entreguem o que elas têm de mais precioso – sua capacidade de acreditar. Quem acredita respeita, confia e admira. E, assim, se compromete.

É bom poder acreditar de verdade em alguém ou em uma causa. Gostamos de acreditar em uma pessoa ou em uma idéia, porque isso nos faz sentir engajados, o que é uma sensação muito agradável. Entretanto, o homem também é desconfiado, provavelmente porque, ao longo de sua história teve muitas decepções – nem tudo era o que parecia ser, tanto na natureza quanto nas relações humanas. Mas nós somos incorrigíveis e continuamos buscando em quem acreditar, e quando encontramos, confiamos e nos entregamos. Por isso, os bons líderes e as boas empresas são aqueles que conseguem o crédito de suas pessoas.

Fonte: Revista Melhor Gestão de Pessoas, 1/10/2014

RELACIONADOS

Deixe um comentário