Enxugando gelo

Na Marinha, quando havia reuniões de oficiais para decidir algo e não se chegava a nenhuma conclusão, dizíamos que todos estavam “enxugando gelo”.

Olhando as várias sessões de nosso Parlamento sobre diferentes assuntos, chego à mesma conclusão: nossos congressistas vivem enxugando gelo. Tomemos, por exemplo, as discussões sobre o novo Código Florestal. Nada se concluiu de prático. Além do mais, pergunto: quem vai fiscalizar o que foi decidido pela Lei? Não há de ser o Ibama com sua deficiente estrutura. Toda esta discussão sobre o novo Código Florestal foi grande perda de tempo, legítimo enxugamento de gelo.

A mídia informa que há mais de 30 mil projetos no Parlamento esperando debates e votação. Que me dizem disto os leitores? Nossos congressistas não parecem preocupados com isto. Mais importantes são as discussões sobre suas mordomias, como vimos recentemente na questão da compra de automóveis para uso de Suas Excelência, os vereadores da cidade do Rio de Janeiro.

O fantasma da inflação volta a rondar a economia brasileira. No entanto, o ministro da Fazenda Guido Mantega faz declarações sem nexo de como combaté-la, tentando ignorá-la, em um legítimo enxuga gelo.

Acusações de corrupção aparecem continuamente nos jornais envolvendo figuras importantes do governo como os Ministros Palocci e Pimentel. As declarações das autoridades governamentais em defesa dos mesmos são autênticos “enxuga gelo”.

Durante seu governo, o senhor Lula da Silva ocupava seu tempo fazendo discursos diários sobre sua ação governamental. Enquanto isto, a infraestrutura do país, como estradas, e principalmente os investimentos em educação pública, não eram atendidos. Estes discursos eram autênticos enxuga gelos.Volta ele, agora, ao cenário político como se ainda Presidente fosse.

E nossos partidos políticos? São como sacos vazios. Postos de pé desabam. E temos 27, todos eles “enxugando gelo”.

Não tenho intenção de demonstrar que todas as coisas no Brasil vão mal. O setor agrícola, por exemplo, não “enxuga gelo”. Nossas exportações agropecuárias, por exemplo, garantem a obtenção das divisas que propiciam a importação de artigos de que necessitamos.

Mas, nossos governantes, principalmente a classe política, precisam perder o vezo de fazerem reuniões inúteis que constituem autênticos enxuga gelos.

Termino lembrando Robert Guillen, político americano, : “Um debate é uma troca de conhecimentos; uma discussão uma troca de ignorâncias”.

Quanto isto faz lembrar o que se observa no atual legislativo brasileiro, em todas as Câmaras.

 

RELACIONADOS

Deixe um comentário

2 comments

  1. José Paulo de Macedo Soares Junior

    Prezado José Celso de Macedo Soares

    Absolutamente certo, lamentavelmente estes são nossos politicos!
    Temo pelo precioso tempo, perderemos mais algumas gerações no Brasil.

  2. José Maria Pessoa de Melo

    Desde já, estou corroborando com à vossa tese. Realmente,
    o Brasil está numa situação deplorável com respeito à po-
    lítica… a composião do congresso é uma lástima! Têm políticos, os mais medíocres possíveis… Os brasileiros
    estão muito mau assistidos plíticamente.
    Tenho dito.
    Agrdeço à vossa atenção, subscrevo-me cordialmente.
    JM. Olinda Pe. Em 16 de novembro de 2011.