Franquia como aposentadoria: cinco cuidados que o futuro aposentado deve ter antes de comprar uma

Todo trabalhador que está próximo ao período da aposentadoria começa a pensar no que fazer quando “parar” de trabalhar. Muitos querem fazer algo novo, que lhes dê prazer, ou ainda uma atividade que não tenha tanta responsabilidade (como horário e cobranças por performance), mas que gerem alguma receita para que possam se manter. Outros ainda pretendem somente viver dos recursos monetários que estão aplicados em ativos no mercado financeiro, e/ou receita de aluguéis de imóveis.

Enfim, as opções são muitas. Vamos falar aqui de uma opção que vem sendo muito analisada e implementada por pessoas que estão próximas de se aposentar e querem ainda trabalhar mais um pouco em seu próprio negócio, assim, a compra de uma franquia como o plano B de sua aposentadoria aparece como uma boa opção.

A faixa etária de uma pessoa que se aposenta hoje está na casa dos 55 anos (os mais novos), daí para cima. Então, com a expectativa de vida aumentando, ela ainda tem muito tempo de vida e ainda se sente produtiva, portanto a opção de comprar uma franquia é sempre considerada como uma boa possibilidade de geração de renda.

Porém a compra de uma franquia sempre exige certos cuidados por parte do investidor, mas no caso de uma pessoa que está se aposentando ou já está aposentada, exige certos cuidados “a mais”. Abaixo falo dos 5 cuidados especiais que devem ser tomados por este tipo de investidor.

1 – O limite gasto com a franquia não deve ser maior que 20% de seu patrimônio
Quando o trabalhador está próximo de se aposentar ou aposentado, os seus investimentos devem ser em sua maioria conservadores. A compra de uma franquia envolve riscos e não é uma opção de investimento conservadora. Logo, a parcela de patrimônio investido neste negócio não deve exceder a 20%. Cabe ressaltar que geralmente uma franquia que não seja bem sucedida pode gerar prejuízos consideráveis.

2 – Verificar minuciosamente a saúde financeira da franqueadora
Este é um fator que na realidade deve ser sempre observado por todo comprador de uma franquia. Mas ressalto que, como este investidor tem de minimizar ao máximo os riscos do negócio, uma franqueadora que esteja numa situação financeira delicada poderá gerar problemas para a performance dos franqueados. A falta de abastecimento de mercadoria, falta de apoio à operação, ou falta de investimentos em publicidade são as principais consequências desta situação.

3 – Analisar o seu momento atual em relação a compromissos profissionais no que tange a jornada de trabalho
No início do meu artigo falei que geralmente um trabalhador próximo a se aposentar geralmente procura – “uma atividade que não tenha tanta responsabilidade (como horário e cobranças por performance)”. Ou seja, este pensamento é contrário ao que deve ser o comportamento de um franqueado, pois a administração de uma franquia exige dedicação, horários a cumprir e também a cobrança por performance é bem alta. Portanto, pense bem antes de tomar a decisão de entrar no mundo do franchising, caso você queira uma vida tranquila e sem maiores responsabilidades, comprar uma franquia não é uma boa opção.

4 – Você se identifica como o negócio que está franqueando?
Outra vez volto ao início do artigo, quando falo de outro desejo do trabalhador que está prestes a se aposentar: “Muitos querem fazer algo novo, que lhes dê prazer”. Logo, a identificação com o tipo/setor da franquia deverá ser muito forte. Se já é importante para um investidor comum, imagina para um investidor que tem vários anos de carreira e quer em sua terceira idade fazer algo que se identifique, que lhe dê prazer. Nunca compre uma franquia por comprar, mas compre algo que seja prazeroso, ou você acabará tendo problemas de performance de seu negócio.

5 – Coloque o custo de oportunidade de estar empregado no retorno de investimento da franquia
E, por fim, pense bastante. Vale a pena eu me aposentar agora realmente? Estou preparado para este novo ciclo de vida? Após analisar se a compra de uma franquia é uma boa opção, coloque como custo de oportunidade o salário que você teria se estivesse trabalhando no custo mensal de sua franquia, e analise se o retorno mensal da franquia é maior do que este salário.

Caso não seja, aborte a ideia, continue trabalhando mais um pouco e espere uma nova oportunidade de investimento. Caso o lucro mensal seja maior, pode ser uma boa aposta, mas esteja ciente dos cuidados que você deve tomar.

Na dúvida, mantenha-se líquido e espere uma outra oportunidade. Lembre-se que nesta fase da vida o conservadorismo tem maior importância na escolha de seu portfólio.

Fonte: LinkedIn, 14 de novembro de 2014.

RELACIONADOS

Deixe um comentário