Mário Soares, um líder do possível

A morte de Mário Soares reacende reflexões sobre um legado que diz respeito também, e muito, ao Brasil. A sua influência não se limitou ao seu país, periférico no contexto da Europa, mas teve importante contribuição na democratização e consolidação da democracia no Brasil, e no posicionamento da Europa periférica em torno da União Europeia.

Destacou-se também por personificar a solução de social democracia que funcionou, que foi efetiva para seu País, e por ser um líder focado sempre na busca da melhor escolha, na melhor alternativa possível, obtendo seus êxitos em situações complexas.

Mário Soares exerceu a flexibilidade, mas não o pragmatismo extremo. Soube governar em minoria, formar maiorias, angariar e convergir apoios.

Mário Soares faz parte da estirpe de líderes políticos que conseguiram exercer um papel fundamental na ponte estratégica do seu País entre dois momentos, do Portugal fechado, isolado, atrasado, para um dos países a aderir fervorosamente à União Europeia, e beneficiar-se desse momento, vivendo também uma certa revolução cultural, no mesmo movimento em que seguia a Espanha de Felipe Gonzalez. Trazia uma visão integracionista de mundo, e agia de forma moderada, no seguimento do seu propósito maior.

O acompanhamento de seus últimos anos pode levar à leitura errônea de um radicalismo político. Por ser plural, não se permite ser patrulhado, ou “caroneado”. O estudo da ação de Mário governando dá a entender um político de visão ampla, e de Estado antes de uma visão partidária, ou de segmento. Um moderado na forma de articular, integrar, buscar as convergências, geralmente diminuir as divergências, estar atento aos destinos e rumos do mundo, sem deixar de propor visões alternativas inteligentes.

No Brasil, cultivou amizades diversas, típicas de quem conta com trunfos por desfrutar de diferentes pontos de vista. Por mais que Mário Soares seja a cara e a expressão do governante competente do século XX, é no século XXI que sentimos mais falta dessa mistura de temperança, princípio e coragem na construção de pontes para o futuro.

RELACIONADOS

Deixe um comentário