Novos paradigmas para a aviação mundial

O setor de aviação mundial vem crescendo 5% ao ano e deverá seguir este caminho até 2030, de acordo com a americana Boeing, umas das maiores fabricantes mundiais de aviões. Este fenômeno é o resultado do crescimento econômico registrado, da maior diversificação do comércio entre os países e ao acesso das classes sociais menos favorecidas financeiramente ao setor aeroportuário, devido à política de redução tarifária.

Logo, estes fatores podem justificar o aumento do fluxo de aeronaves em todo o planeta, principalmente no hemisfério norte, notoriamente mais rico e com acesso a viagens de negócios e turismo. A boa notícia é que o aumento do trafego aéreo mundial não tem correlações com os atuais acidentes registrados, pelo contrário, observa-se que para o total de pousos e decolagens efetuados, o número de acidentes é ínfimo.

Pode-se dizer que o setor aeroportuário é cercado de um absoluto rigor na manutenção das frotas em utilização, com o uso de sofisticados sistemas tecnológicos, pilotos altamente treinados e uma supervisão governamental exemplar, devido a importância estratégica do segmento.

No entanto, alguns fatores precisam ser revistos urgentemente. Com o advento do aquecimento global, em função das emissões de gases poluentes na atmosfera e do aumento da temperatura, algumas áreas tornaram-se instáveis no critério clima, aumentando as turbulências em voo, estimulando novos estudos sobre parâmetros como velocidade, altitude e rotas em regiões oceânicas.

Finalmente, a tecnologia empregada nos aviões é outro ponto de interrogação. Os últimos acidentes ocorridos nos Estados Unidos, Austrália e Brasil reforçam a necessidade pela revisão dos aviões “fly by wire”, devido às semelhanças dos fatos, envolvendo despressurização, perda de altitude e descontrole informatizado. Enquanto isto, os aviões predominantemente mecânicos, continuam a voar, sem maiores incidentes e com segurança plena.

Para o consumidor final, a confiança em voar deve estar inabalada, pelo histórico de glórias, controle adequado dos fluxos de pessoas e cargas, mas principalmente do prestígio acumulado em anos, por um segmento de transportes regido por dedicação e muitos estudos para o seu desenvolvimento pleno.

RELACIONADOS

Deixe um comentário