PAC é bom, mas o PAE é muito melhor para o Brasil

Parei para pensar no programa de aceleração do crescimento – PAC , valorizado pelo governo e alardeado por todos os meios de comunicações, amado e odiado principalmente em ano político. No site WWW.brasil.gov.br/pac temos o seguinte:

“O PAC é mais que um programa de expansão do crescimento. Ele é um novo conceito de investimento em infraestrutura que, aliado a medidas  econômicas, vai estimular os setores produtivos e, ao mesmo tempo, levar benefícios sociais para todas as regiões do país. Conheça o PAC e saiba como e onde o Governo Federal está investindo para o Brasil crescer mais.”

“Um país que se quer grande não se limita a cuidar apenas do presente. É preciso planejar o futuro e criar as bases para que o Brasil supere novos desafios e siga crescendo. O PAC 2 chega com a missão de manter a roda da economia girando, investindo em obras e ações que diminuem as desigualdades e geram ainda mais qualidade de vida para os brasileiros.”

São afirmações certamente importantes pois mexem em áreas estratégicas da infraestrutura nacional, altamente relevantes sem sombra de dúvidas. Mas minha primeira consideração é que são investimentos mandatórios para quem quer crescer minimamente de maneira sustentável. Sem esses investimentos, aí seria praticamente impossível qualquer tipo de sonho que colocassem nosso país em uma situação protagonista no cenário internacional.

Em minha opinião o PAC está incompleto, não em sua concepção, mas sim na dose de ousadia que poderia ser sua marca principal. Dificilmente sustenta-se no longo prazo pois falta essência.

Ao buscar por essa essência comecei a refletir sobre que tipo de característica poderia tornar sustentável todos esses investimentos localizados e pontuais, sobre qual seria a chave para geração de um processo criativo. Extrapolei o raciocínio e forcei uma grande interligação sinérgica entre esses fortíssimos investimentos, mas ainda assim senti falta de um coração que pulsasse permanentemente.

Confesso que cheguei a um grande número de pensamentos positivos, mas faltava algo que unisse as diversas gerações que constroem e construirão a nossa sociedade, que fosse atemporal, que se renovasse de maneira “limpa”, que trouxesse à reboque o tema inovação como sendo prioritário em seu cotidiano, que valorizasse a juventude de idéias e que incentivassem os jovens a superarem desafios e obstáculos.

Esse grande elo deve ser o EMPREENDEDORISMO, não visto de maneira “dura” e estática, mas sim de maneira abrangente, completa e flexível. Uma sociedade empreendedora, sendo essa uma característica marcante em empresários, políticos, funcionários públicos e privados, donos ou donas de casa, ou seja, em todos os grupos que pudessem ser estratificados em uma sociedade plena, alicerçada em um ambiente democrático, com liberdade de expressão em seu seio. Sem limite de idade. Para uma criança o estímulo empreendedor pode ser voltado para a criatividade na forma de brincar e de divertir-se, informal  e “leve”.

Nasce portanto o programa de aceleração empreendedora – PAE,  não como um rótulo mas querendo chamar a atenção e realmente agregar valor de longo prazo para bens físicos, que possam afetivamente impactar positivamente na qualidade de vida dos brasileiros sem prazo para terminar como uma obra. Que possamos resgatar histórias de pai para filho, mas coligadas por corações e mentes encantadas por um bem maior social. Na verdade o nome é um chamariz para uma reflexão mandatória se quisermos realmente otimizar nossos esforços, pensamentos, planejamentos e execuções. Podemos fazer isso com primor, com alegria, inovação e competência. Podemos evoluir de maneira continuamente correta. Podemos trabalhar confiantes que somos importantes, elos inquebráveis de uma corrente chamada Brasil.

Falta um fechamento para esse artigo, pois um dos pedidos que me fizeram foi também escrever sobre como a Confederação Nacional dos Jovens Empresários – CONAJE, está contribuindo para o incentivo ao empreendedorismo. Para a encurtarmos a leitura, convido-os para visitarem o site www.conaje.com.br. Lá vocês encontrarão muitas respostas, tanto na navegação do site quanto nos informativos periódicos, chamados CONAJE EM AÇÃO. Lá vocês só não encontrarão a essência da CONAJE, não encontrarão como superamos dificuldades e temos pessoas cada vez mais sérias e comprometidas, não encontrarão como evoluímos com o passar dos dias. Para ter essa noção basta procurar um CONAJEANO DE CORAÇÃO. Ele terá o EMPREENDEDORISMO em seu coração e mente, ele certamente é um dos realizadores do PAE. E não estamos sozinhos, inúmeras outras entidades atuam voluntariamente ou não com objetivos parcialmente comuns. Um dos desafios é certamente estarmos cada vez mais unidos, evitando desperdícios de energia, idéias e realizações.

Você leitor, pode perguntar-se: Quando será lançado o programa de aceleração empreendedora – PAE? Já está em curso, cada vez mais ativo, impactante e forte. E todos estão participando, só precisamos acelerá-lo, turbiná-lo, pois todos nós seremos beneficiados diretamente com melhoria contínua da qualidade de vida e de desenvolvimento sustentável.

Ser parte integrante dessas ações é simplesmente EXTRAORDINÁRIO!!!!!!!!!

RELACIONADOS

Deixe um comentário