Quando Ahmadinejad foi recebido no Líbano

Na mesma época em que Ahmadinejad estava sendo recepcionado por alguns libaneses que se beneficiaram dos presentes do Irã, as seguintes tragédias humanas aconteceram no país.

– A sentença de dez anos de prisão para Hamed Rouhinejad, o estudante iraniano que sofre de Esclerose Múltipla, foi estendida por mais um ano. Os torturadores sádicos de Ahmadinejad enviaram Hamed para uma prisão remota e proibiram sua família de visitá-lo, apesar da longa viagem que fizeram para ver seu filho. Negaram medicação a Hamed. O pai de Hamed disse: “Meu filho está morrendo, ele agora está 50% paralisado e é incapaz de executar ações rotineiras sozinho. Como ele pode ser uma ameaça à segurança nacional?”. O pai de Hamed sofreu três derrames desde que seu filho foi preso.

– O advogado iraniano de direitos humanos detido, Mohammad Olyayi Fard, que está na prisão por defender seu cliente, pode estar sofrendo de leucemia.

– A advogada iraniana de direitos humanos detida, Nasrin Sotoodeh, que defendeu seu colega, Olyayi Fard, entre outros, ainda está na prisão sem ter sido acusada e no seu 18º dia de greve de fome.

– O gênio de TI iraniano, Hossein Ronaghi Maleki, condenado a 15 anos de prisão, também está em greve de fome e sua família não pode visitá-lo.

– Quatro Mães em Luto, mães daqueles que foram martirizados nos protestos do ano passado, foram presas, acusadas de contato com Zahra Rahnavard.

– O professor iraniano Abdolreza Ghanbari está à beira da execução por ter participado das manifestações em Ashura.

– As famílias de prisioneiros políticos como Parvin Tajik, Elaheh Mojaradi, Akram Neghabi e sua filha foram detidas apenas por terem parentesco com os prisioneiros ou por terem falado à mídia sobre a luta de seus entes queridos.

E a lista continua. Parece que a solução que contentaria tanto iranianos quanto os libaneses seria Ahmadinejad ter permanecido no Líbano.

Publicado no blog de Potkin Azarmehr
Tradução: Anna Lim (annixvds@gmail.com)

RELACIONADOS

Deixe um comentário