Uma fábula sem moral

Diz a lenda que um grupo de sindicalistas socialistas criou a Bancoop com a melhor das intenções e uma certeza: poderiam construir e vender para companheiros trabalhadores apartamentos 40% mais baratos do que cobravam os tubarões da especulação imobiliária e os capitalistas exploradores do povo. Os indecentes 40% que eles lucravam reverteriam para os companheiros. E, claro, para o partido e a causa popular.

Como a vida real não é feita de slogans, palavras de ordem e manuais de ação política, os bancários, acostumados a créditos e débitos, juros e moras, logo descobriram que as contas não fechavam. As construções não custavam 40%, e nem mesmo 10%, menos do que as dos exploradores do povo. Pelo contrário, como a Bancoop não tinha a experiência, os créditos, as bonificações e as vantagens das construtoras com financiadores e fornecedores de material, suas obras acabavam custando mais caro do que as dos tubarões capitalistas, que podem ser malvados, mas não são burros e sabem fazer contas.

E dizem que o lucro pode ser de 4%, se tudo der certo.

Se os cooperados lesados tivessem comprado seus apartamentos com qualquer construtora não-companheira, mas sólida e honesta, pagariam menos, não teriam nenhum transtorno e já estariam morando em seus apartamentos, como 99,9% dos brasileiros que compram seu imóvel e pagam em dia as mensalidades.

Mas alguns aloprados pensaram que era possível fazer apartamentos por 40% abaixo do mercado, provando que a estupidez bem-intencionada pode dar tanto ou mais prejuízo do que a gatunagem.

Mas logo eles, que vêm de bancos, de contabilidade, de fluxos de caixa, e supostamente deveriam saber lidar com dinheiro? É a profissão deles, mas devem ter esquecido tudo, porque há muito tempo deixaram as atividades bancárias que, ideologicamente, odiavam para se integrarem à elite sindical. Não pelos seus conhecimentos de negócios bancários, mas pela capacidade de mobilização, negociação e conchavos.

Deu no que deu. O desastre empresarial da Bancoop sem falar em roubos pessoais e partidários é uma fábula sem moral sobre o petismo de resultados.

Fonte: Jornal “O Globo” – 19/03/10

RELACIONADOS

Deixe um comentário

2 comments

  1. Carla

    Uma das melhores coisas que aconteceu com o advento do governo Lula foi que a direita precisou mostrar a cara, para debater e contrapor ideias. Antigamente, parecia que todo mundo era de esquerda, poucos tinham coragem de expor ideias diferentes da esquerda. Hoje conhecemos a cara da direita e até que ela não é tão feia assim, haja vista os colunistas que frequentam este site.