Fernando Gabeira
Fernando Gabeira é jornalista e escritor. Foi deputado federal pelo PV e pelo PT. É colunista do jornal “O Estado de S. Paulo” e apresenta um programa na Globonews. É autor dos livros “O que é isso, companheiro?” (Codecri, 1979), “Diário da crise” (Rocco, 1984), “Navegação na neblina” (2006) e “Onde está tudo aquilo agora” (Companhia das Letras, 2013).

Afundar ou nadar

Reconheça que a situação é terrível. E escolha o que fazer diante dela: afogar-se ou nadar. Esta era a filosofia da mãe da atriz Charlize Theron, que matou o marido...

A máquina de gastar

Não são apenas os 43 centavos por litro, toda uma forma de governar está em jogo Ao decretar o aumento do imposto da gasolina, Temer rompeu com uma das mais importante...

Rio de Janeiro, Brasil

Quase todo dia somos obrigados a demonstrar em nossa vida digital que não somos um robô. Michel Temer, ao lado de Rodrigo Maia, anunciou um grande plano de segurança p...

As ilusões perigosas

Boa parte dos políticos está muito próxima de um diagnóstico de internação compulsória Foz do Iguaçu, Cascavel, Maringá, Londrina. Tenho discutido a crise brasil...

A suprema emboscada

"Posto a nu, é grande demais o escândalo de corrupção para três juízes se livrarem dele"

Depois do Carnaval

"Não basta escolher um presidente pelo voto direto. É preciso construir um espaço para que se mova com decência"

“Dura Lex”

"O foro privilegiado pode ser um obstáculo para os rumos da operação Lava-Jato"

Trump e seus limites

Com a posse de Trump, começa uma nova fase no mundo, na medida em que ele é influenciado pela mudança de presidentes nos EUA. Até aqui a maioria dos analistas manteve...

Mañana

No noroeste fluminense, com o termômetro marcando 44 graus, relembro as conversas de rua, depois que voltei de Manaus. Um homem me disse sobre a crise do sistema carcer...

Uma frente contra a barbárie

A constrangedora mediocridade com que o governo respondeu aos massacres no Norte não me surpreendeu. Num artigo que escrevi aqui jogava minhas esperanças no debate entr...

O ano da encruzilhada

E se nunca pudermos sair de 2016? Esta pergunta me impressionou, embora fosse apenas uma piada. O ano foi tão intenso que parece um longo pesadelo. Talvez tenha sido int...

Se entrega, Corisco

Renan Calheiros, no passado, perdia cabelos mas não perdia a cabeça. Agora, ele ganhou cabelos mas perde a cabeça, com frequência. Recentemente, disse que o Senado pa...

Hora de usar a cabeça

Ao som do tiroteio no morro Pavão-Pavãozinho, reflito sobre o momento político cujo ponto alto na semana foi a votação da PEC que estabelece um teto para os gastos d...

Cedo demais para esquecer

Circulou nas redes sociais um texto atribuído ao milionário Beto Sicupira no qual ele pedia aos empresários que não se discutisse mais a crise, nem se falasse de Dilm...

Imposto em cascata

Joaquim José da Silva Xavier. Foi traído e não traiu jamais a inconfidência de Minas Gerais. Dentro e fora do Brasil, impostos sempre geram conflitos. Tiradentes que ...

Dilma no teatro do absurdo

Quando Dilma assumiu pela segunda vez, alguns analistas afirmaram que enfrentaria uma tempestade perfeita, tal a configuração de fatores negativos que a cercavam. Esses...

La nave va

O governo disse, após as manifestações, que o grande problema do Brasil é a intolerância. Discordo: acho que é a corrupção. Milhares de pessoas que foram às ruas...

A lâmina cruel

Assim como uma faca/que sem bolso ou bainha/se transformasse em parte/de vossa anatomia;/qual uma faca íntima/ou faca de uso interno,/habitando num corpo/como o próprio...

Onde está a saída?

Tirei terno e gravata do armário e fui a Brasília. Onde está a saída para a crise? Levei a pergunta para uma dezena de políticos experimentados. Nenhum deles apontou...

Que país é esse?

Depois das manifestações de domingo passado, o ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque foi preso no Rio. A operação tem o nome “Que país é esse?”. É ...

Domingo é dia

Se em três meses de governo Dilma já enfrenta uma crise de credibilidade, com vaias e panelaços, o que imaginar para quatro anos de governo? Em outras palavras: é pos...