Pedro Malan
Um dos arquitetos do Plano Real, Pedro Malan foi Ministro da Fazenda no governo Fernando Henrique Cardoso, cursou engenharia elétrica pela Escola Politécnica da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) e é doutor economia pela Universidade de Berkeley. Malan trabalhou para o governo de Fernando Collor de Mello na reestruturação da dívida externa brasileira nos termos do Plano Brady, redução da dívida pública, reformas do estado e pela condução do plano de privatização e abertura comercial. Foi presidente do Banco Central do Brasil e do conselho de administração do Unibanco. Também participou do conselho administrativo do Ponto Frio e da Alcoa Alumínios, É autor do livro: “Política econômica externa e industrialização no Brasil” (Ipea, 1980).

Entre o inconcebível e o inevitável

O Estado brasileiro tem de ser repensado e e reinventado, sem maniqueísmos e ilusões Em discurso para a militância, na presença de Dilma, durante a campanha eleitoral...

Herança não reconhecida

O século 20 destruiu religiões seculares que prometiam, para seus seguidores, a salvação aqui na Terra: fascismo, stalinismo, nazismo, maoismo e outros “ismos” qu...

A força da realidade

“Entendo os que são contra, esta é uma posição que já foi minha”, disse o então presidente da República Ernesto Geisel, cerca de 40 anos atrás, em cad...

O tempo dirá. Ou não

Coincidência ou não, vale o simbolismo: o governo federal escolheu dois 7 de Setembro (2009 e 2012), dias de nossa Independência, para anunciar mudanças importantes n...

Pedro Malan

Um dos arquitetos do Plano Real, Pedro Malan foi Ministro da Fazenda no governo Fernando Henrique Cardoso, cursou engenharia elétrica pela Escola Politécnica da Pon...

Diálogo de surdos?

O presidente Lula, com uma arrogância por vezes excessiva, tentou transformar em plebiscito o primeiro turno desta eleição. Como se o que estivesse em jogo fosse seu p...