“Vamos explodir o Majlis” – Capangas contratados pró-Ahmadinejad


As universidades pagas do Irã se tornaram uma entidade lucrativa e, como acontece com outros empreendimentos lucrativos, os oficiais no comando das Guardas Revolucionárias planejavam tomar o controle dos bens da universidade de Azad antes mesmo das eleições do ano passado começarem. As Guardas Revolucionárias querem que os vastos recursos da Universidade de Azad fiquem sob o controle e propriedade do governo Ahmadinejad, e que Ahmadinejad indique o reitor e os gestores da universidade – mas até o atual parlamento, controlado por extremistas, votou contra esta proposta, o que bastou para despertar a ira dos titereiros a ponto de enviarem os costumeiros capangas contratados em operação do lado de fora do Majlis. Os bandidos carregavam placas que condenavam o Majlis e seus membros filtrados e selecionados por terem ousado colocar a questão em votação, dizendo “Vamos explodir o Majlis!”

Bombardear o parlamento evidentemente traz à tona memórias históricas amargas de como o déspota Rei Qajar, Mohammad Ali Shah, ordenou que o líder russo da Brigada Cossaca Persa, Coronel Vladimir Liakhov, atacasse o Majlis e executasse vários dos líderes da revolução constitucional em 1908.

Não é estranho que o pedido de permissão para uma demonstração pacífica e silenciosa para lembrar o aniversário da fraude eleitoral tenha sido indeferido pelo Ministro do Interior (chefiado pelo Guarda Revolucionário General Mustafa Najjar), e mesmo assim uma permissão foi prontamente concedida a estes brutamontes que ameaçavam bombardear o parlamento e atacar fisicamente os membros do Majlis?

Só espero que, se eles decidirem bombardear o parlamento, alguém diga a estes capangas analfabetos qual dos edifícios é o parlamento, e que eles não destruam o prédio errado por sua total ignorância analfabeta.

Publicado no blog de Potkin Azarmehr
Tradução: Anna Lim (annixvds@gmail.com)

RELACIONADOS

Deixe um comentário