Sexta-feira, 9 de dezembro de 2016
Mantenedores mantenedores

11 ideias geniais mostradas no festival SXSW

O Festival SXSW (The South by Southwest) reúne conferências e palestras sobre música, cinema e novas tecnologias. Durante quase dez dias, a cidade de Austin, no Texas, Estados Unidos, é tomada por artistas e interessados em novas mídias, startups e inovação. O evento, que terminou no último domingo, premia as iniciativas mais inovadoras em diversas categorias com o SXSW Innovation Award. Confira abaixo as ideias mais legais escolhidas em 2016:

1. Deskgen
Na categoria Saúde, medicina e biotecnologia, os jurados buscam iniciativas que melhorem a qualidade, eficiência e custo em tratamentos, prevenção e diagnósticos. Criada pela Destop Genetics, de Londres, a plataforma Deskgen permite que pesquisadores façam experimentos genéticos e troquem informações usando a nuvem. A ferramenta tem o apoio de grandes universidades, como Oxford e Harvard.

2. Don’s Voice
O Don’s Voice, criado pela empresa de Los Angeles Not Impossible , recebeu o prêmio de melhor inovação para conectar pessoas. A iniciativa começou com a história do casal Don e Lorraine Moir. Depois de seis anos de casados, Don descobriu uma doença degenerativa, que enfraquece os músculos e afeta a função motora. Don parou de falar e passou a se comunicar apenas com os olhos, formando palavras com a ajuda de uma folha de papel com letras. Lorraine conheceu a Not Impossible  em um programa de rádio e resolveu pedir ajuda. Os engenheiros criaram então uma ferramenta digital que facilitasse a comunicação de Don usando apenas o movimento dos olhos.

3. Wevolver
Na categoria inovação 3D, a Wevolver, de Londres, levou o prêmio por tornar a impressão 3D mais acessível. A empresa criou uma plataforma open source para compartilhar projetos de hardwares, incentivando mais gente a se tornar um “maker”, ou seja, fazer as coisas sozinho com ajuda da tecnologia.

4. Here Active Listening System
A Doppler Labs, de São Francisco, na Califórnia, ficou com o prêmio na categoria Música com o Here Active Listening System. Um fone de ouvido sem fio e um app que permitem controlar todos os sons ao redor. Além de volume, é possível aplicar efeitos e customizar como você ouve música. Atualmente, o produto tem uma lista de espera para novos clientes.

5. ShareTheMeal
A categoria Nova Economia foi uma exceção e não premiou uma empresa, mas um app criado pela ONU para doações. Com o ShareTheMeal, o usuário dá um toque na tela e dor US$ 0,50 para ajudar a alimentar crianças em situação extrema de pobreza e necessidade.

6. Peeple
Segurança de dados e privacidade eram os principais temas da categoria que a Building 10 Technology foi vencedora. A empresa do Texas criou o Peeple, um olho-mágico inteligente. Acoplado no mesmo local que o olho-mágico, o aparelho tem uma câmera que registra tudo que acontece na porta. As informações são armazenadas na nuvem e podem ser vistas por meio de um aplicativo no celular.

7. Lily
A câmera Lily venceu na categoria “Não é mais ficção científica” que premia as invenções mais legais que antes de 2015 só eram possíveis nos filmes de ficção. A empresa em São Francisco criou um drone capaz controlado com um sensor que faz vídeos em alta qualidade. Basta jogar o aparelho para o alto e ele vai seguir os comandos de uma pulseira no braço do usuário. Ainda em pré-venda, a ideia faz vídeos incríveis por até 20 minutos e pode ser usada embaixo d’água. Custa US$ 899.

8. Kasita
A startup do Texas Kasita venceu a categoria cidades inteligentes. Os concorrentes deveriam apresentar inovações sustentáveis para tornar o mundo mais limpo e verde. A Kasita é um projeto de edifício com apartamentos de 25 metros quadrados que promete diminuir os custos de moradia e oferecer um lugar digno para mais gente viver. A ideia surgiu depois que o professor Jeff Wilson, criador da empresa, resolveu fazer um experimento de viver em uma lixeira. As primeiras unidades devem ser inauguradas neste ano, em Austin.

9. Plant-like Robot
Um robô do tamanho de um grampo de cabelo capaz de se conectar a praticamente qualquer objeto. Com este projeto, Ji Won Jun levou o prêmio de inovação estudantil. Espalhado por vários locais, o pequeno robô seria capaz de captar informações sobre o clima, por exemplo.

10. Mill Stitch
Neste ano, o prêmio reconheceu também a melhor ideia em realidade virtual e aumentada. O projeto Mill Stitch foi o vencedor. Eles criaram uma forma de conseguir visualizar as filmagens em 360° antes da edição e pós-produção. Assim, é possível acompanhar o efeito ainda no set de filmagem, o que pode agilizar muito a adoção deste tipo de tecnologia na produção de material audiovisual.

11. Quell
O prêmio da categoria de dispositivos vestíveis foi da NeuroMetrix, que criou o Quell. O aparelho, que pode ser colocado em várias partes do corpo, ajuda no combate a dores crônicas e até insônia. A tecnologia estimula os nervos sensoriais e envia uma mensagem ao cérebro, diminuindo as dores. Segundo a empresa, o alívio pode acontecer em apenas 15 minutos de uso e o aparelho pode ser controlado pelo smartphone. O Quell está disponível para venda por US$ 249.

Fonte: “Pequenas empresas & grandes negócios”.

Escreva um comentário

Seu e-mail não será publicado.