A manifestação de política internacional do ministro iraniano Mottaki em plena Copa

Quando o ministro de Relações Exteriores do Irã, Manouchehr Mottaki, expressou sua alegria ao dizer que “os inimigos do Irã” mereciam ser eliminados da Copa, referindo-se aos EUA, Inglaterra e França que tinham sido eliminados nas etapas iniciais do torneio, o fez porque aqueles que pensam que representam Deus na terra, também alegam que a intervenção divina está a seu lado.

E o que aconteceu depois da entrevista de Mottaki à imprensa, na quarta-feira, 30 de junho? O Brasil, um dos favoritos para vencer a Copa, foi nocauteado pela Holanda. O Brasil votou contra as sanções ao Irã.

A Argentina era outra favorita a levar a Copa. O técnico argentino Diego Maradona tinha expressado seu apoio a Mahmoud Ahmadinejad e sua administração, um ano depois das eleições fraudulentas e de todas as atrocidades cometidas contra o povo iraniano. Ex-viciado em cocaína, Maradona presenteou Ahmadinejad com uma camiseta autografada. E a Argentina foi humilhada com um 4×0 pela Alemanha que também votou pela Resolução 1929 das Nações Unidas.

Agora o que resta é Holanda, Alemanha, Espanha e Uruguai. Por quem será que Mottaki irá torcer agora, para provar o apoio do Todo-Poderoso dos autoproclamados representantes de Deus na terra? 🙂

Publicado no blog de Potkin Azarmehr
Tradução: Cristina Camargo

RELACIONADOS

Deixe um comentário

1 comment

  1. Cristiana Castro

    Futebol tb é política. Agora é todo mundo Uruguai. Parece que as coisas começam a andar nos trilhos. Dá-lhe,Forlán. Prá cima deles, Loco Abeu!