Aeroportos privatizados em São Paulo e Brasília dão sinais de melhora

  • Terminais estão mais bem sinalizados e há mais vagas
  • Movimentação do carnaval será teste
  • SÃO PAULO e BRASÍLIA – O grande fluxo de passageiros no carnaval colocará à prova as melhorias que os novos administradores dos aeroportos privatizados no ano passado – Guarulhos, Viracopos (em Campinas) e Brasília – já realizaram nos terminais. Na semana passada, quem circulasse por Guarulhos e Viracopos percebia novidades na paisagem.

    Com novas placas de sinalização e sistemas de iluminação modificados, os dois aeroportos paulistas parecem maiores, mais arejados e limpos. Os banheiros também foram reformados. Em Viracopos, a ouvidoria até registrou alguns elogios. Em Guarulhos, quem chega vê a mudança no nome: antes apresentado como Cumbica, o terminal foi rebatizado de GRU Airport.

    Comandando o aeroporto desde agosto, a Concessionária Aeroporto Internacional de Guarulhos informa que triplicou a área dos banheiros e construiu outros seis. Angélica de Lima, que trabalha como garçonete há dois anos e meio em um restaurante do Terminal 1, conta ter ouvido passageiros elogiarem os novos banheiros:

    — Para nós, que trabalhamos aqui, também foi uma mudança muito importante. Antes, eu tinha que caminhar até o outro lado para escovar os dentes em um banheiro feio e escuro.

    Para fazer frente ao aumento de passageiros durante o carnaval, porém, a concessionária vai remanejar horários e funções para reforçar o atendimento ao público – a equipe incumbida de orientar e informar passageiros passará de 110 para 145 pessoas, por exemplo.

    Viracopos: check-in alemão

    Em Viracopos, em Campinas, 12 banheiros foram reconstruídos. O diretor-presidente da Aeroportos Brasil Viracopos, Luiz Alberto Küster, diz ainda que a partir desta semana os passageiros vão dispor de três novos estacionamentos, todos com passarela coberta até o terminal:

    — Com a reforma dos banheiros e a ampliação dos estacionamentos, resolvemos os dois principais motivos de reclamação dos passageiros. Também fizemos uma sala, com 500 assentos, para quem está em conexão.

    Antonio Miguel Marques, presidente do GRU Airport, lembra também que em Guarulhos, maior aeroporto da América Latina, foram instalados mais três aparelhos de raios X para a bagagem nas áreas de embarque:

    — Também contratamos mais 50 pessoas para dar informações, identificadas com coletes amarelos, reforçamos e modernizamos a segurança e colocamos 900 novas vagas nos estacionamentos.

    O novo terminal de Viracopos, que está em construção e deve ficar pronto em maio de 2014, antes dos jogos da Copa, terá melhorias tecnológicas. Sua gestora contratou, por € 7 milhões, a alemã Munich Airport para desenvolver um sistema de check-in unificado.

    A Invepar prevê que a primeira fase das obras do novo terminal de Guarulhos fique pronta em março, um mês antes do previsto no edital. O terminal só estará pronto em maio de 2014. Serão investidos R$ 2 bilhões, valor que inclui a construção de um edifício-garagem para três mil veículos, reforma nas pistas e um novo pátio para aeronaves, com 63 vagas.

    Em Brasília, obras à vista

    No Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek, em Brasília, o consórcio Inframérica vai reforçar as equipes de limpeza, manutenção e de informações para o carnaval, quando deverão passar pelo terminal 262,6 mil passageiros, uma média diária de 52,5 mil — uma alta de 3,5% frente ao mesmo período de 2011. Mas, com as obras de melhoria da infraestrutura ainda no começo, os passageiros enfrentarão algum desconforto, como ter de andar mais para chegar aos banheiros, por exemplo.

    Por outro lado, já se observam mudanças: a sinalização melhorou e ficou mais fácil localizar os guichês das companhias. E a troca do vermelho pelo branco na estrutura metálica do saguão principal clareou o local. Os investimentos somam R$ 200 milhões, segundo a empresa.

    Para o analista de sistemas Flávio Eduardo Moraes, o aeroporto está mais bonito, embora ainda não haja mudanças na parte operacional.

    O Inframérica assegura que as obras estão dentro do cronograma. Durante a alta temporada, a empresa optou por pequenas modificações. A partir de março serão fechadas grandes áreas para reformas e ampliações. As obras devem terminar até maio de 2014.

    Fonte: O Globo

    RELACIONADOS

    Deixe um comentário