Após libertação de Nobel da Paz, aumenta repressão à imprensa birmanesa

Pelo menos dez publicações birmanesas foram punidas por terem dado muita atenção à libertação da Nobel da Paz Aung San Suu Kyi, líder da oposição “Liga Nacional para a Democracia”, em 13 de novembro.

Elas foram suspensas por períodos de uma a três semanas por ordem das autoridades militares da capital Naypyidaw, depois de os oficiais do Conselho de Supervisão da Imprensa terem dado permissão aos veículos para publicarem a foto de Suu Kyi e um pequeno artigo sobre a sua libertação. A publicação de qualquer informação adicional sobre Suu Kyi está proibida até nova ordem.

Fonte: Repórteres Sem Fronteiras

RELACIONADOS

Deixe um comentário