BM&F Bovespa lança programa de governança de estatais

impostos nova

Regras devem ser mais rígidas quanto a divulgação de informações, escolha e avaliação de administradores dessas companhias

Para tentar resgatar a confiança dos investidores em ações de empresas estatais a BM&F Bovespa lançou nesta quinta-feira um programa de governança de estatais. A adesão das empresas será voluntária, e o programa prevê regras mais rígidas de divulgação de informações, escolha e avaliação de administradores dessas companhias. O anúncio acontece depois que a operação Lava Jato, da Polícia federal, investiga desvio de recursos na Petrobras. As ações da companhia perderam mais de 30% de seu valor no ano passado e quem tem papéis da estatal teve prejuízo.

As medidas a serem propostas às empresas ainda estão em discussão e estarão concluídas até o dia 30 de junho. Elas valerão para empresas 100% estatais ou de controle misto. A BM&F já tem um segmento onde as regras de governança mais rígidas, chamado de Novo Mercado. De acordo com Flavia Mouta, da diretora de regulação da BM&F, as medidas vão exigir maior transparência na divulgação de informações das companhias, aprimoramento dos controles internos e dos mecanismos de escolha dos administradores.

— O objetivo é evitar que os controladores vão para um lado, os investidores para outro e a companhia fique à deriva — disse Mouta.

Atualmente existem 30 empresas estatais com ações negociadas na Bolsa. Elas representam 25% do volume financeiro diário do pregão da Bovespa, o equivalente a R$ 1,6 bilhão. Só a Petrobras tem 278 mil investidores pessoa física, enquanto o Banco do Brasil tem 335 mil.

Fonte: O Globo

RELACIONADOS

Deixe um comentário