A produção científica brasileira tem progredido nas últimas duas décadas. De 1993 a 2013, o Brasil passou do 24º para o 13º entre os que mais produzem.

O levantamento é da Thomson Reuters e foi divulgado durante a 1ª Cúpula Thomson de Experiência com Inovação, em São Paulo, em 31 de outubro.

A ciência nacional cresceu tanto no governo de FHC (subiu sete posições, de 24º para 17º) quanto no governo do PT (quatro posições, até 13ª).

Em 1993, o país respondia por míseros 0,5% das pesquisas. Hoje, abarca 2,5%.

O Brasil ultrapassou países como Suécia, Suíça e Holanda ao avançar quase 700% entre 1993 e 2003.

Mas o grande exemplo a ser seguido ainda é a China: avanço de 2.200% no período. Da 15ª colocação, passou a ser a segunda com mais produções, só perdendo para os Estados Unidos.

A Coreia do Sul é outro bom exemplo: nem figurava entre as 25 maiores em 1993. Hoje, está em 12º, logo a frente do Brasil.

Especialidades

A Medicina Clínica é o carro-chefe brasileiro: Entre 2008 e 2012, foram 34.957 estudos relevantes na área. Muito atrás, em segundo, vem as ciências vegetais e animais, com 19.552 trabalhos.

As outras áreas incluem ciências agrícolas (13.561 estudos), química (12.762) e física (11.167).

Fonte: Exame.

Deixe um comentário