Sábado, 10 de dezembro de 2016
Mantenedores mantenedores

Brics: Brasil cai no ranking das universidades

Apenas uma universidade brasileira está classificada entre as dez melhores do ranking dos países do Brics (formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul): a Universidade de São Paulo (USP). Mas a faculdade, que liderava entre as instituições de ensino brasileiras, caiu de 7° para 9º lugar, segundo o relatório internacional QS. A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) saiu do top 10 e ocupa agora a 12ª posição. Com sete instituições entre as dez melhores, como a Universidade de Pequim, a China lidera o ranking.

O Brasil tem nove universidades entre as 50 melhores do ranking: Universidade de São Paulo (USP) em 9º lugar; a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) ficou na 12ª posição; a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), na 25ª; a Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (Unesp) ficou em 27º lugar; a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), em 37º; a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), em 41º; a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), em 42º; a Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e a Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ) ocupam a 47ª posição.

No total, 404 instituições foram ranqueadas, entre públicas e privadas. Para classificar as universidades, o QS considera a reputação acadêmica, reputação entre empregadores, proporção entre professores e estudantes, percentual de professores com doutorado, publicações por professor, citações em artigos científicos, quantidade de professores e estudantes estrangeiros.

Em nota, o reitor da USP, Marco Antonio Zago disse que “os resultados são convergentes com de outros rankings que revelam que a USP ocupa posição de destaque entre mais de 16 mil universidades do mundo. Além disso, mostra o excelente desempenho em áreas específicas: entre os países dos Brics ocupa a 2ª posição na área de Ciências da Vida e Medicina, e a 4ª posição nas áreas de Ciências Sociais e Administração e de Artes e Humanidades”.

Considerando apenas a performance em alguns indicadores, a USP foi 3ª melhor classificada no indicador reputação acadêmica, a 6ª melhor em reputação entre os empregadores e a 7ª melhor em percentual de professores com doutorado.

Na edição de 2014, a Unicamp era a 9 ª colocada, empatada com a Universidade da Cidade do Cabo, da África do Sul, que neste ano ocupa o 14º lugar. “O novo ranking da QS/BRICS confirma a posição da Unicamp dentre as melhores universidades dos BRICS, o que vemos com muita satisfação. No caso da China, ele também evidencia de forma clara os excelentes resultados dos fortes investimentos em seu sistema universitário. Os governos dos demais países que compõem os BRICS devem olhar com atenção o que vem sendo feito na China, se quiserem que suas universidades mantenham ou conquistem posições melhores no cenário acadêmico internacional”, diz em nota o coordenador-geral da Unicamp, Alvaro Penteado Crósta.

Fonte: O Globo.

Escreva um comentário

Seu e-mail não será publicado.