Brasil está mais conectado, mas velocidade da internet piora

A internet vem avançando de forma acelerada no país, mas a qualidade continua abaixo da média mundial, aponta o relatório “Estado da Internet”, divulgado nesta quinta-feira pela Akamai. O Brasil encerrou os três primeiros meses do ano com 41,3 milhões de endereços IP (Protocolo de Internet, na sigla em inglês), alta de 12% em relação ao período anterior e 50% na comparação ano a ano. Em número de conexões, o país superou Alemanha e Japão e está atrás apenas de EUA e China.

O endereço IP identifica cada conexão à internet, porém não é possível medir o número de internautas, pois as conexões podem ser partilhadas por diversas pessoas. Em uma casa, por exemplo, é comum o uso de roteadores para o uso familiar de apenas um ponto de acesso.

— Se uma empresa coloca mais computadores na sua rede, não aumenta o número de IPs — afirma o consultor em tecnologia Mário Jorge Passos. — Esse aumento é no consumidor final, nas conexões domésticas. Basta folhear o jornal ou assistir TV para perceber pela quantidade de propagandas que está se vendendo internet como nunca.

Mas o aumento da quantidade de pessoas conectadas não vem acompanhado pela melhoria da qualidade dos serviços. Segundo o relatório, a velocidade média da rede brasileira foi de apenas 2,6 Mbps, 3,1% menos que no último trimestre de 2013. O resultado está bem abaixo da média mundial, de 3,9 Mbps, e coloca o país em 87º lugar na lista liderada pela Coreia do Sul, com 23,6 Mbps.

Na América Latina, o Brasil fica atrás de Uruguai, México, Equador, Chile, Argentina, Colômbia e Peru. Entre os países pesquisados, a rede brasileira supera apenas Panamá, Costa Rica, Venezuela, Paraguai e Bolívia.

— É um problema de infraestrutura. Nós não temos ferrovias, não temos estradas e não temos fibras — critica Passos.

Fonte: O Globo.

RELACIONADOS

Deixe um comentário