Brasileira é eleita uma das mulheres visionárias nos EUA

A questão da disparidade salarial entre homens e mulheres e da baixa presença feminina na área de tecnologia está — felizmente — em evidência no mundo todo. Aqui nos EUA, o Instituto Anita Borg tenta estimular a participação de mulheres na área e premia anualmente visionárias que alcançam resultados significativos como líderes ou empreendedoras no setor.

O Instituto também premia estudantes que tenham uma visão singular sobre o uso da tecnologia para fazer a diferença no mundo. No evento deste ano, realizado em Palo Alto, na Califórnia, a ganhadora da categoria foi a brasileira Camila Achutti, de 23 anos, que hoje se destaca como uma das maiores referências no apoio a mulheres na área de tecnologia no Brasil.

Eu já falei sobre o trabalho da Camila aqui no Link antes. Ela é embaixadora do Technovation Challenge no Brasil, programa global de incentivo ao empreendedorismo feminino, e ganhou notoriedade com o seu site Mulheres na Computação, no qual produz conteúdo para as mulheres da área e que começou como um canal no qual ela relatava sua experiência como uma das poucas mulheres a estudar Ciências da Computação na USP. Ela ainda participa de uma série de outras iniciativas voltadas para o ensino de tecnologia para mulheres.

Para concorrer ao prêmio, Camila preciou gravar um vídeo explicando a sua visão de futuro para outras estudantes como ela (veja abaixo) — Camila atualmente cursa um mestrado na área de ciências da computação na Universidade de São Paulo (USP). O vídeo mais votado pelos participantes do evento seria premiado.

Por ser a vencedora, Camila recebeu US$ 1 mil e uma bolsa para participar do evento Grace Hopper Celebration of Women in Computing 2015, em outubro, no Texas, que reúne lideranças femininas na tecnologia.

Fonte: O Estado de S.Paulo.

RELACIONADOS

Deixe um comentário