Candidato a vereador pode ser a 23ª vítima de homicídio eleitoral

O candidato a vereador de Cachoeiras de Macacu, Sandro Márcio de Souza Paulo, o Sandro de Gica (PMDB), de 42 anos, foi assassinado com três tiros na porta de casa, no fim da noite de segunda-feira, e pode ter sido a 23ª vítima de homicídio por motivos políticos no país. O crime aconteceu em frente ao local onde morava, na Rua Antônio José de Souza, no bairro de Japuíba, naquela cidade, depois do amistoso entre Brasil e China. Diante da gravidade do caso, a investigação, que estava sob a responsabilidade da 159ª DP (Cachoeira de Macacu), passou para a Delegacia de Homicídios de Niterói/São Gonçalo (DH Niterói/São Gonçalo).

Nesta terça-feira, agente da DH passaram o dia em Cachoeiras de Macacu apurando as circunstâncias e a autoria do crime. Segundo a polícia, o corpo de Sandro só foi encontrado pela manhã, entre o carro da vítima e o muro da casa dele. A mulher dele e a filha estavam em casa, mas não ouviram o barulho dos disparos. A perícia foi feita no local e os agentes identificaram uma testemunha, que teria sido a última pessoa a estar com o candidato, antes do crime. Além dele e de familiares da vítima, pessoas que atuavam na campanha de Sandro serão ouvidas nesta quarta-feira pela DH. A polícia não descarta nenhuma hipótese, mas uma das linhas de investigação seguidas é justamente a de que o assassinato tenha conotação política, pois nada foi roubado do candidato.

Sandro de Gica era comerciante e montou uma pequena empresa de construção civil em Cachoeiras de Macacu. De acordo com o registro de candidatura do candidato no site do TSE, ele declarou ser trabalhador da construção civil. Esta era a segunda vez que ele se candidatava para vereador. A primeira foi em 2008, quando concorreu pelo PSDB e teve 403 votos para vereador, mas não se elegeu.

Fonte: O Globo

RELACIONADOS

Deixe um comentário