Sábado, 3 de dezembro de 2016
Mantenedores mantenedores

Câmara gasta mais de R$ 100 mil em fones de ouvido

A Câmara dos Deputados não economizou no quesito fones de ouvido nesta semana. A Casa empenhou R$ 102,6 mil para adquirir os acessórios. Do total, R$ 7,6 mil são para o fornecimento de 64 unidades de fone de ouvido com microfone com fio para o Centro de Informática. O Departamento de Taquigrafia, Revisão e Redação da Casa, no entanto, elevou o nível nos equipamentos. Foram gastos R$ 95 mil em 180 fones de ouvido profissionais. Cada fone tem custo de mais de R$ 500,00.

Já a pedido do Laboratório Hacker da Câmara, foram empenhados R$ 792,95 para a compra de uma câmera de vídeo USB, do tipo WebCam e fone de ouvido sem fio, da marca Philips. A Casa ainda reservou R$ 6 mil para a compra de cinco armários de aço, do tipo guarda-roupa. As unidades possuem dois vãos e oito portas. O pedido pelo Departamento Técnico da Casa.

Roupa suja na Casa do Cunha

A Câmara ainda deve colocar em dia a roupa suja nos próximos meses. A Casa empenhou R$ 1,4 mil para o fornecimento de uma unidade de lavadora de roupas da marca Eletrolux. O pedido foi realizado pela Residência Oficial do órgão, ocupada pelo deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Quase R$ 40 mil em resmas de papel

Outro gasto curioso, e grande, da Câmara nesta semana foi com resmas de papel. A Casa reservou R$ 37,7 mil para o fornecimento de 123 resmas de papel offset branco. O material será destinado à Coordenação de Serviços Gráficos, que fornece serviços gráficos aos gabinetes parlamentares e demais órgãos da Casa, o que inclui execução e controle dos trabalhos de reprodução e impressão gráfica e de acabamento de documentos.

Carrinho cheio no Senado

O Senado Federal é outro que encheu o carrinho de compras nesta semana. A Casa empenhou R$ 2,1 milhões para a compra de monitores de imagem e centrais de monitoramento. Dentre as centrais, uma se destaca pelo preço: R$ 1,2 milhão. O equipamento possui matriz de multimonitoração com 12 saídas processadas. As outras duas, com custo de R$ 125 mil cada, possuem apenas duas saídas.

Outros R$ 725,6 mil foram reservados pelo Senado para serviços de manutenção corretiva, com fornecimento de itens e peças novas e originais, necessárias da máquina impressora Manroland 700, de origem alemã.

Judiciário

O Supremo Tribunal Federal (STF), por sua vez, empenhou R$ 19,1 mil para compra de cinco scanners de grupo de trabalho com alimentador automático de papel e mesa digitalizadora A4 ou ofício com garantia técnica.

Com tantos processos, o Tribunal reservou R$ 8 mil para “organização”. Os recursos foram empenhado para a compra de tiras plásticas transparentes para agrupamento de até dois volumes de processo, contendo 10 furos sendo cinco de uma lado tira e cinco do outro.

A três meses do final do ano, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) deve dar uma “carregada” na energia. A Corte empenhou R$ 7,5 mil para compra de 535 baterias alcalinas e 2.557 pilhas alcalinas. Outros R$ 2,8 mil foram destinados à compra de 144 pilhas recarregáveis pequenas.

Reforma

O STJ deve estar pensando ou já organizando uma reforma na “casa”. O Tribunal empenhou R$ 33,3 mil para compra de revestimento de parede em granito branco Dallas com acabamento polido na face superior. A Corte também destinou R$ 28,8 mil para compra de granito cinza prata e soleira de granito da mesma cor. Para completar, R$ 7,2 mil foram empenhados em argamassa para contrapiso, interno e externo, utilizado na regularização de nivelamento de pisos com espessura de até 50 mm.

*Vale ressaltar que, a princípio, não existe nenhuma ilegalidade nem irregularidade neste tipo de gasto feito pela União e que o eventual cancelamento de tais empenhos certamente não ajudaria, por exemplo, na manutenção do superávit do governo ou em uma redução significativa de despesas. A intenção de publicar essas aquisições é popularizar a discussão em torno dos gastos públicos junto ao cidadão comum, no intuito de aumentar a transparência e o controle social, além de mostrar que a Administração Pública também possui, além de contas complexas, despesas curiosas.

Fonte: Contas Abertas

Escreva um comentário

Seu e-mail não será publicado.