Rodrigo Constantino

O ministro do Turismo, Gastão Vieira, disse nesta quinta-feira que o governo vai monitorar o comportamento das diárias de hotéis para evitar preços abusivos durante a Copa das Confederações, em junho. Trata-se de apenas mais um caso entre tantos que demonstra o viés intervencionista desse governo atual.

O ministro Guido Mantega já declarou que o câmbio pode flutuar, mas perto do seu preço “justo”, assim como o ministro de Minas e Energia, Lobão, afirmou que o preço da gasolina era livre, desde que sem abusos. Na cabeça de todos os ministros de Dilma, pelo visto, a ideia de preço livre existe somente atrelada à convergência para o que eles consideram preço justo. Preço de mercado, nesse caso, seria preço de Estado.

Nenhum governo precisa de tabelamento oficial de preço quando adota essa noção de preço livre. O mais preocupante, naturalmente, é constatar que esse governo não tem o menor conhecimento sobre o funcionamento do mercado, sobre as leis de oferta e demanda. E ainda querem segurar os índices oficiais de inflação com esse tipo de malandragem, postergando ajuste de ônibus e aluguel, travando na marra tarifas de hotéis e preço da gasolina, concedendo desoneração pontual para produtos que subiram muito.

É a “lógica do chuchu”, alusão ao método com que o então ministro Delfim Netto combatia a inflação no passado. Em busca desse tal “preço justo”, o governo Dilma vai conseguir criar a prateleira vazia e o mercado negro. Socorro!

Fonte: Instituto Liberal

Deixe um comentário

1 comment

  1. Gilberto Naldi

    Quanto mais eles mexem……..