Quarta-feira, 7 de dezembro de 2016
Mantenedores mantenedores

Complexo em Caruaru aposta em jovens empreendedores

Com o objetivo de fomentar o empreendedorismo no interior de Pernambuco, o governo do estado lançou em setembro deste ano o Armazém da Criatividade, um complexo na cidade de Caruaru que oferece infraestrutura e serviços de apoio para jovens interessados em novas oportunidades.

Realizado em parceria com o pólo de desenvolvimento de startups Porto Digital, o projeto de R$ 14 milhões apostará no desenvolvimento de softwares para design, moda, games, audiovisual, fotografia e música. “Se queremos construir cidades mais prósperas, temos que apostar nos nossos jovens. Afinal de contas, eles são a base do futuro”, diz Francisco Saboya, 54 anos, presidente do Porto Digital, e responsável pela construção do armazém.

Para o empreendedor, o programa também é muito representativo para reforçar a interiorização econômica do estado. “Temos ótimas faculdades, mas não conseguimos segurar os melhores alunos. Eles sempre saem daqui para trabalhar nos grandes pólos. Nós queremos mudar isso incentivando o empreendedorismo”, afirma.

Com 1800 m², o Armazém da Criatividade conta com salas de treinamento, laboratórios para prototipação de projetos, incubadora e uma unidade da Agefepe (Agência de Fomento do Estado de Pernambuco), para facilitar o acesso a linhas de crédito. “Existem muitas portas. A nossa expectativa é reter e estimular o jovem a empreender em Caruaru.”

A meta anual do programa é incubar nove empreendimentos, realizar 800 capacitações e utilizar o showroom do espaço para um evento por mês. A partir desta ação, os desenvolvedores querem apresentar o que os jovens estão produzindo.

Expansão

Depois de Caruaru, a parceria entre o governo do estado e o Porto Digital segue para Petrolina, onde já está sendo construído um segundo Armazém da Criatividade. “Tirando o Recife, são as duas principais cidades do estado”, afirma Saboya. O principal objetivo da nova instalação é trabalhar com soluções para o pólo fruticultor do Vale do Rio São Francisco.

Além disso, existe a possibilidade de expandir o projeto para outras cinco cidades. “É um estímulo para que os jovens do nosso estado possam desenvolver o seu município e não migrem”, afirma Saboya.

Fonte: Pequenas Empresas & Grandes Negócios.

Escreva um comentário

Seu e-mail não será publicado.