Dez negócios para inspirar novos empreendedores

Vai empreender ou já está liderando o seu negócio próprio? Não se acanhe em se inspirar em outros negócios. Grandes empreendedores fizeram ou fazem isto o tempo todo. Henry Ford se inspirou no processo que viu no frigorífico do seu amigo Gustavus Swift para criar sua famosa linha de produção. Phil Knight, co-fundador da Nike, guiou-se pelos calçados fabricados pela Adidas e quando criou sua primeira linha de roupas, foi buscar inspiração da Jantzen, pioneira na fabricação de maiôs nos Estados Unidos e na White Stag, marca de referência em roupas de esportes de inverno na época. Steve Jobs constantemente buscava padrões observados nos automóveis da Porshe, nos eletrodomésticos da Braun, na sofisticação da Sony e na simplicidade da Polaroid. Howard Schultz trouxe referências da própria Nike e da Apple, mas também pesquisou a logística da Zara e o design popular da Ikea para recriar a experiência das cafeterias Starbucks.

Buscar inspiração nas grandes referências em suas categorias é uma atividade que não só sofistica a criatividade do empreendedor como também permite a criação de novos conceitos de negócios. Contudo também há outros exemplos bem menos conhecidos que podem inspirar os que estão realmente comprometidos com a criação e desenvolvimento de negócios inspiradores.

Se estiver empreendendo na área de educação, por exemplo, conhecer os negócios que estão sendo investidos pelo fundo de investimento NewSchools é uma obrigação. Vai se encantar com dezenas de novas soluções educacionais inovadoras. Mas também conheça a tradicional Thames & Kosmos. Lembra-se daqueles kits de ciências para crianças? Se bateu uma saudade, vai ficar um bom tempo olhando a longa lista de opções que a empresa oferece. Mas mesmo que não atue em educação, será que o seu negócio não precisa transmitir conhecimentos para clientes, fornecedores, colaboradores ou parceiros?

Se atuar em negócio que implique no uso e/ou produção de produtos químicos, deveria conhecer a Method. Fundada por um químico e um designer, a empresa cria produtos de limpeza que são lindos e totalmente sustentáveis. E mesmo que não atue com nada químico, ainda assim, deveria entender como Dam Lowry e Eric Ryan conseguiram deixar algo tão chato como limpar a casa em uma experiência um pouco mais prazerosa e inspiradora.

Mas se atuar no mercado da moda, conhecer Yvon Chouinard e a Patagonia é ter acesso a uma lição de vida e de empreendedorismo de impacto. A empresa produz roupas esportivas de alta qualidade a partir de material reciclado e algodão orgânico, cobra bem mais caro do que seus concorrentes, tem uma legião de clientes apóstolos, cresce em faturamento anualmente (mesmo avisando que as pessoas não precisam de tanta roupa assim), é uma das melhores empresas para se trabalhar nos Estados Unidos e ainda entra na categoria de melhores ambientes profissionais para mamães. É tanta verdade que parece mentira.

E se o seu negócio for algo bem tradicional e com tecnologia quase ultrapassada, estudar a corajosa reviravolta liderada por Ray Anderson na sua empresa, fabricante de carpetes, a Interface, pode ser uma boa dose de inspiração. Fundada em 1973, apenas em 1994, Anderson se deu conta do enorme impacto negativo que o seu negócio causava ao meio ambiente. A partir deste ano, investiu cada recurso que tinha em desenvolver produtos 100% recicláveis com material 100% reciclado.

Se pensa ou já produz alimentos, conhecer a Honest Tea pode ser interessante. A partir de um estudo de caso da Coca-Cola versus Pepsi na escola de negócios da Universidade de Yale, o professor Barry Nalebuff e seu aluno Seth Goldman, se deram conta do que estavam bebendo. Só de açúcar, cada latinha tem pelo menos três colheres de sopa cheias. Decidiram criar uma linha de bebidas que chamaram de honestas por serem mais saudáveis. Na mesma linha da honestidade, a atriz Jessica Alba ficou preocupada com a quantidade de químicos potencialmente tóxicos que iam nos produtos que estava usando em sua filha recém-nascida. Era o plástico da mamadeira, o tecido sintético da fralda descartável, os shampoos, protetores solares, pasta de dente. Pode até ser preocupação excessiva das mães, mas ela não ficou parada. Decidiu criar a Honest para fabricar produtos mais naturais e seguros. Fundada em 2011, a empresa vale mais de US$ 1 bilhão atualmente.

Agora, se pensa em abrir algo no ramo de alimentação fora do lar como uma lanchonete ou um food truck, abrir um Pret a Manger no Brasil é o sonho dos empreendedores mais atualizados. Originalmente fundado na Inglaterra, o Pret tem feito muito sucesso nos Estados Unidos por ter se tornado referência em alimentação rápida, saudável e para “ser levada”. Mais do que uma simples opção de “grab & go”, a empresa mantém um sério compromisso em “fazer a coisa certa” no que diz respeito em atuar de forma saudável e sustentável.

Mas o ramo de alimentação pode ter vários outros produtos e visitar uma loja da Whole Foods Market é um parque de diversões para quem busca inspiração em inovação, atendimento, experiência do consumidor, igualdade de gênero e sustentabilidade.

Ainda há muitos que sonham em criar o seu próprio negócio de comércio eletrônico. A Amazon é uma das primeiras referências que vem à cabeça. Mas a Better World Books é uma nano concorrente que tromba de frente com o gigante do e-commerce. Ela não quer apenas vender livros, mas tornar o mundo melhor por meio da leitura. Isto começa com a seleção dos livros que vende. E para cada livro vendido, doa outro para pessoas ou comunidades carentes. A doação de livros está próxima dos 17 milhões desde a fundação da empresa em 2002. Mas a livraria também recolhe livros usados em mais de duas mil faculdades e três mil livrarias nos Estados Unidos. O que tem uso é doado e o que não tem, é reciclado. E mesmo tendo todo este trabalho, a empresa é lucrativa.

Em todos estes exemplos menos conhecidos havia e ainda há uma única crença: É possível fazer melhor! E esta é a melhor e a maior inspiração para quem quer fazer diferente e fazer a diferença.

Fonte: O Estado de S.Paulo.

RELACIONADOS

Deixe um comentário