Economista explica como o BNDES promove distribuição desigual de renda

Em parceria com

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) foi fundado em 1952 com o objetivo de apoiar micro, pequenas e médias empresas a fim de gerar empregos e renda, promovendo, assim, o crescimento econômico do país. Será que o banco realmente atende a essa finalidade de forma adequada?

Segundo o economista Carlos Eduardo Gonçalves, do site “Por quê? — Economês em bom português?”, na prática, não é bem assim. Gonçalves explica que as principais fontes de financiamento do banco são o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) e o Tesouro Nacional — que, por sua vez, são mantidos graças ao dinheiro dos impostos pagos pela população — e que o maior volume de empréstimos concedidos pelo BNDES é destinado a grandes empresas e, em geral, a juros mais baixos. Dessa forma, a sua atuação acaba agravando a desigualdade de renda, provoca má alocação de riquezas, favorece a formação de monopólios e mantém os juros altos para pequenos empresários.

Confira o vídeo!

RELACIONADOS

Deixe um comentário