Educação: escolas cariocas alcançam índice de países desenvolvidos

A Integração e a estabilidade nos quadros de professores são apontados como alguns dos diferenciais da Escola Municipal Maria Leopoldina e do Ciep Professora Celia Menna Barreto, que alcançaram o patamar dos países desenvolvidos no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) 2012.

João Batista Oliveira

Na Escola Municipal Maria Leopoldina, grande parte dos professores tem mais de 20 anos de casa e conhecem pais e alunos pelo nome. No colégio carioca 77% dos alunos aprendem matemática adequadamente. Já o Ciep Prof. Célia Menna Barreto oferece turno único para todas as turmas e sala de leitura. Entre os alunos do Ciep, 63% aprendem matemática adequadamente.

Uma das referências nacionais em educação, o professor João Batista Oliveira explica que a análise da eficácia das escolas requer metodologias que consideram ao mesmo tempo múltiplas variáveis. “Não vejo nenhuma razão, com base na literatura sobre escolas eficazes, para identificar uma correlação entre permanência de corpo docente (por mais de 20 anos) e desempenho”, afirma.

Orçamento e desempenho: é sabido que não há correlação

O bom desempenho das escolas chama atenção principalmente pela origem dos alunos atendidos, que pertencem as classes mais pobres. Localizadas no Rio de Janeiro, as escolas da rede pública que receberam nota 6,0 no Ideb também oferecem reforço escolar para os alunos com dificuldades e o controle de presença.

É comum que escolas com orçamentos iguais apresentarem desempenhos opostos. Mas, Oliveira alerta para o risco de se associar a questão das verbas ao desempenho.  “É sabido que não há correlação, mas há níveis mínimos e limites dentro dos quais isso é verdade. Para comparar no micro, seria necessário fazer um experimento, com uma amostra randômica de escolas com o mesmo orçamento e ver se os resultados são diferentes”, explica.

RELACIONADOS

Deixe um comentário

1 comment

  1. Alex

    Seria muito bom que neste caso do desempenho escolar, no Rio fosse base de políticas educacionais e pedagógicas para o resto do nosso Brasil, onde a educação com certeza não é prioridade nacional, só nas campanhas eleitorais. Parabéns aos dirigentes e professores dessas escolas.