Sábado, 10 de dezembro de 2016
Mantenedores mantenedores

Eletrobras quer implementar meritocracia para estimular colaboradores

Para a Eletrobras, o ano de 2017 será de ajustes. De acordo com o presidente da empresa, Wilson Ferreira Júnior, os esforços da companhia estarão concentrados em aumentar a eficiência, reduzir a dívida e melhorar a governança corporativa. Focar os negócios na geração e transmissão de energia – saindo da distribuição – é uma das estratégias para melhorar a eficiência, “o objetivo principal e permanente”, segundo Ferreira.

Recentemente, a Eletrobras anunciou que irá sair dos negócios de distribuição de energia, com a privatização de sete de suas concessionárias, “começando pela Celg, nesse ano, e as outras seis no ano que vem”.

Quanto à dívida, o presidente da companhia afirmou que ainda não foi determinado um patamar, mas que será “certamente inferior a quatro vezes o Ebitda”. No encerramento do segundo trimestre deste ano, o indicador de dívida líquida sobre Ebitda (juros, impostos, depreciação e amortização) estava em 8,2 vezes.

“Terceiro, e mais importante, que é a base de tudo, é o aumento de governança e conformidade, em compliance, risco, processos”, afirmou Wilson Ferreira Júnior. O objetivo principal é entregar às autoridades dos Estados Unidos os formulários 20-F relativos aos exercícios sociais de 2014 e 2015, o que, segundo ele, deve ser concluído na próxima semana. “Obviamente, na sequência disso, esperamos voltar para o pregão da Bolsa de Nova York.”

Wilson Ferreira Júnior afirmou, ainda, que a empresa pretende realizar um programa de demissão voluntária, para ajustar seu quadro de funcionários à nova realidade. “Imaginamos poder definir logo o escopo desse programa, porque também não interessa à companhia perder profissionais que possam fazer parte do futuro dela”, disse. Nesse ponto, ele ressaltou que o programa será feito “com muito respeito às pessoas e com muito cuidado para que a gente tenha um conjunto de profissionais que possa levar a companhia para esse novo cenário de eficiência, de governança e de disciplina financeira que ela precisa ter”.

O presidente da Eletrobras também disse ser necessário implementar estratégias da iniciativa privada de modo a melhorar a governança da empresa. “O tema da meritocracia é importante em uma empresa pública, ter processos que reconheçam a contribuição individual, e fazer o reconhecimento desse esforço individual”, disse. Para isso, será necessário definir requisitos de competência para cada posição, além de parâmetros transparentes para que as pessoas possam se candidatar a essas posições, “tudo em um processo transparente de avaliação das pessoas”, afirmou Ferreira.

O próximo ano, ainda, deve ser de melhora nos indicadores de desempenho por causa da retomada da economia brasileira. “A Eletrobras é uma empresa que vende energia, então é óbvio que a perspectiva de melhora no cenário macroeconômico beneficia a companhia.”

Fonte: Época.

Escreva um comentário

Seu e-mail não será publicado.