“Empreendedorismo é carreira”, afirma criador do EasyAula

subir foto

O nome 21212 dá a noção exata da proposta desta aceleradora carioca, apresentada no “Dia FGV Jr. de empreendedorismo e startups”, realizado esta sexta-feira (16 de agosto), na sede da Fundação Getulio Vargas (FGV), no Rio de Janeiro. Fred Lacerda, sócio da empresa, explicou que o trabalho do grupo de negócios da internet está estruturado na relação entre duas cidades. De um lado, está o Rio de Janeiro, representado pelo código de área 21, do outro, Nova York (212).

Os estudantes da FGV tiveram a oportunidade de conhecer duas startups que contaram com o apoio da 21212 e de seus mentores baseados no Brasil e nos Estados Unidos. Criadores da EasyAula e da GoBooks, o ex-funcionário da Microsoft e do Google Diego Alvarez e o especialista do Instituto Millenium Marcus Teixeira, respectivamente, participaram de mesa redonda moderada pelo sócio da aceleradora.

Assim como Teixeira, criador da GoBooks, startup que promove o acesso a livros universitários, Alvarez desenvolveu solução inovadora na área de educação. No caso da EasyAula, a proposta era fazer a ponte entre os professores particulares e os alunos interessados em aulas exclusivas. Hoje, a empresa virou um site de palestras e workshops que oferece aulas sobre temas relacionados ao mercado de trabalho não abordados na faculdade. Este mês, 100% das aulas deixarão de ser presenciais e passaram a ser online, oferecendo maior acessibilidade e comodidade aos estudantes.

Baseado em sua experiência empreendedora, o idealizador da EasyAula destacou para os participantes do evento três aspectos que não podem ser esquecidos pelos empreendedores: a formação da equipe, a motivação e a preocupação com resultados. “Criar um bom time é muito difícil. A gente [do EasyAula] quer investir, mas não acha pessoas boas o suficiente. Elas não estão focadas em resultados. Estão mais preocupadas com seus aspectos pessoais”, ponderou.

Lacerda comentou que cerca de 70% dos problemas que a 21212 resolve nas startups está ligado a gestão de pessoas. Teixeira também compartilha desses desafios para encontrar profissionais e parceiros. “No início, procurava sócios por afinidades pessoais, não havia complementariedade das funções”, relembrou.

Os participantes do evento também contaram com os conselhos do sócio da 21212 para as pessoas que desejam empreender. “Acredite na sua visão, escute o seu mentor e apresente resultados. Em uma startup, a gente vive a vida das métricas, a gente mede o tempo todo”, afirmou.

Encerrando o debate, Gabriela Mafort, jornalista e especialista do Instituto Millenium, falou sobre a sua experiência no Vale do Silício. Mafort argumentou que a tecnologia só faz sentido quando tem a capacidade de transformar a vida das pessoas. Ela também aproveitou a oportunidade para registrar suas dicas para os jovens empreendedores. “Tente se aproximar de pessoas experientes e ser proativo”, aconselhou.

Assim como a jornalista, os demais participantes lembraram que o empreendedor trabalha com um investimento de longo prazo, sem resultados imediatos. “Empreendedorismo é carreira. O Facebook levou cinco anos para ter um resultado relevante. Não existe dinheiro fácil”, comentou Alvarez.

RELACIONADOS

Deixe um comentário