Segunda-feira, 5 de dezembro de 2016
Mantenedores mantenedores

Engajamento dos brasileiros no trabalho é alto

A produtividade dos funcionários é um dos assuntos que mais preocupa as empresas atualmente. Hoje, a tecnologia pode ajudar a para tornar a vida no escritório mais eficiente ou atuar como uma grande distração. Facebook, WhatsApp, Twitter e tantos outros disputam a atenção dos profissionais. De acordo com uma pesquisa da Universidade de Lund, na Suécia, os empregados passam, em média, de 1,5 a 3 horas por dia realizando atividades pessoais no trabalho. Globalmente, quais são então os países que se destacam por resistir mais às tentações? Uma nova pesquisa mundial mostra que os Estados Unidos e a China são os que têm os profissionais mais engajados. O Brasil ficou na quarta posição, atrás da Índia que conquistou o terceiro lugar. O engajamento foi medido no levantamento com base no quanto os funcionários acreditam no propósito de seu trabalho e no futuro de sua companhia.

O estudo foi conduzido este ano em 13 países e contou com a participação de 1 mil funcionários de diversas companhias. A pesquisa pedia para os funcionários classificarem numa escala de 1 a 5 o quanto concordam com frases como “Eu claramente entendo o que se espera de mim” e “Eu sei que serei reconhecido se fizer um excelente trabalho”.

Responsável pela pesquisa, a empresa Marcus Buckingham Company conta que o principal elemento que explica a diferença de engajamento nos países é o quanto um profissional acredita que suas qualidades pessoais poderão ser úteis no emprego. Nos Estados Unidos, um outro fator central de engajamento é se o funcionário está de acordo com a missão da companhia onde trabalha. No Reino Unido e na Índia, se ele valoriza estar ao lado de pessoas que compartilham seus valores. Já na França, Canadá, Brasil e Argentina os trabalhadores são mais influenciados pelo sentimento de confiança nos colegas.

Fonte: Época.

Escreva um comentário

Seu e-mail não será publicado.