Fazenda autoriza reajuste de 6,12% nas tarifas dos serviços postais

Uma portaria do Ministério da Fazenda, publicada nesta quarta-feira, no Diário Oficial da União, autoriza um reajuste de 6,12% nas tarifas postais dos Correios. O preço da carta não comercial, com peso até 20 gramas, por exemplo, passará para R$ 1,24, e o telegrama nacional redigido pela internet subirá de R$ 7,60 para R$ 7,69. Além da correção de 6,12%, a publicação determina ainda outra parcela de aumento de 4,094% a vigorar por 5 anos e três meses.

Veja mais
Adriano Pires: “Não faz sentido um país como o Brasil ter mais de 150 empresas estatais”
Fernando Schuler: “A miséria do debate sobre privatização”
Gil Castello Branco: “As estatais são a Disney dos corruptos”

Esse é o segundo reajuste do ano. Em abril, o Ministério da Fazenda havia autorizado aumento dos preços das tarifas dos Correios de 7,48%.

As tarifas postais são atualizadas com base no Índice de Serviços Postais (ISP), indicador aplicado aos serviços operados no regime de monopólio pelos Correios. Ele é formado a partir de uma cesta de índices (INPC, IPCA, IPCA Saúde, IPCA Transportes e IGP-M), ponderada pela participação dos grupos de despesas da empresa.

Fonte: jornal “Extra”

RELACIONADOS

Deixe um comentário