Governo Dilma tem mais um escândalo com a queda do diretor do DNIT

Mal se recupera do desgate causado pelo caso Palocci e ainda no processo de mudança no Ministério dos Transportes, após a demissão do antigo ministro Alfredo Nascimento e com a posse do atual, Paulo Sérgio Passos,  o governo analisa mais um caso de corrupção e afasta temporariamente, nesta sexta-feira, 14 de julho, o diretor executivo e diretor-geral interino do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) José Henrique Sadok de Sá.

Este é o segundo afastamento de um diretor do Dnit em menos de duas semanas. Após ser publicada na revista “Veja” denúncias de superfaturamento em obras públicas no Ministério dos Transportes e em órgãos vinculados à Pasta, Dilma mandou afastar o então diretor-geral do Dnit, Luiz Antonio Pagot, e outras três pessoas.

O ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, tomou a medida após a do reportagem publicada pelo jornal “O Estado de S. Paulo”. Segundo o jornal,  a empreiteira Araújo, de propriedade da mulher de Sadok de Sá, Ana Paula Batista Araújo, já ganhou R$ 18 milhões em obras em rodovias federais entre 2006 e 2011. O ministério já divulgou nota para comunicar o afastamento do diretor.

Fonte: O Estado de S. Paulo

Leia mais no site do Instituto Millenium, no artigo de Roberto DaMatta: “A questão dos limites”

 

 

RELACIONADOS

Deixe um comentário