Governo tenta reduzir gastos com diárias e passagens para alcançar meta de corte

A ONG Contas Abertas analisou a proposta de redução de gastos públicos com passagens e diárias anunciadas em fevereiro de 2011. Os gastos ficaram próximos, comparados com o primeiro semestre de 2010, mas em passagens e diárias o governo corre para cumprir a meta de reduzir em 50% a despesa, segundo o site.

A economia de R$ 365,5 milhões, passando dos R$ 964,9 milhões do ano passado, para um total de R$ 608,4 milhões em 2011 envolve passagens, hotéis, refeições e táxis, para servidores civis, militares, conselheiros e colaboradores eventuais da administração federal, em viagens de âmbito nacional e internacional, incluindo Legislativo e Judiciário, mas sem levar em consideração as estatais.

O levantamento da ONG também demonstra que o Ministério da Educação foi o órgão que gastou com passagens, diárias e locomoção, gastando R$ 99,3 milhões até junho de 2011, apesar de ta ter reduzido 19% da despesa em relação ao  mesmo período do ano passado.

O segundo maior gasto é do Ministério da Justiça, com despesas de R$ 91,3 milhões e redução de 35,5% .  A terceira posição foi ocupada pelo Ministério da Defesa, que diminui em 23,5% os gastos com este tipo de despesa e utilizou R$ 88,6 milhões.

Fonte: ONG Contas Abertas

Leia mais sobre gasto público no artigo de Ilan Goldfajn: “Excesso de endividamento pós-crise.

RELACIONADOS

Deixe um comentário