Impostos: Retração da economia não diminui arrecadação. Complexidade tributária é a causa

O presidente executivo do Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), João Eloi Olenike, afirmou em entrevista que mesmo havendo retração na economia, a arrecadação do impostos no Brasil dificilmente seria menor que a do ano anterior. “Mesmo em crises a arrecadação aumenta. Isso ocorre em razão da forma de cobrança dos tributos, que incidem principalmente sobre o consumo”.

Olenike atenta para as recentes reduções de juros adotadas pelos bancos tendem a ter efeito nos próximos meses. “Precisamos ficar de olho para vermos a repercussão das baixas dos juros no consumo, que tendem a provocar efeito sobre a arrecadação”, pondera o presidente executivo do IBPT.

Em matéria publicada no jornal “Gazeta do Povo”, Monroe Olsen, vice-presidente da Associação Comercial do Paraná (ACP) e conselheiro da Confederação Nacional dos Jovens Empresários (Conaje) alerta os brasileiros para destino dos impostos: “Está havendo maior recadação, mas os serviços públicos devem ter melhor qualidade, como contrapartida. As pessoas precisam se conscientizar que tem o direito de cobrar pelo retorno”, diz Olsen, que é responsável pelo Feirão do Imposto, evento que mostra o peso dos tributos nos produtos.

Fonte: IBPT e Gazeta do Povo

RELACIONADOS

Deixe um comentário