Impostos tiram sossego dos pais

O seu pai poderia ter um orçamento bem mais folgado, não fossem os impostos que incidem sobre alguns produtos essenciais ao dia a dia dele. Dados do Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), disponíveis no site Balanço.com, comprovam a alta carga tributária dos bens de consumo diário.

No caso das lâminas de barbear, os impostos equivalem a 37,46% do valor total do produto. Já o chinelo, a cueca, a camisa e a gravata sofrem um aumento de 30,75% no preço. A tributação sobre o consumo, recorrentemente, é alvo das críticas dos economistas. Mas não se pode esquecer do uso inadequado dos recursos, que fazem essa conta ficar ainda mais pesada para o bolso do cidadão.

Para João Eloi Olenike, presidente executivo do IBPT, o principal problema da atual gestão está na aplicação do dinheiro. Ele comenta que existem países com uma carga tributária superior à brasileira onde, no entanto, não há a insatisfação da população com o uso desse recurso. Isso porque os tributos são muito bem aplicados pelo governo.

Ao contrário do que acontece no Brasil, naqueles países, o Estado oferece todos os serviços públicos ao contribuinte. “Além de pagar muitos impostos, o brasileiro é obrigado a custear serviços particulares, como os atendimentos médicos. O SUS [Sistema Único de Saúde] é pago por todos nós, mas ele não atende toda a população”, critica.

Na opinião do presidente do IBPT, o governo precisa ampliar os investimentos em infraestrutura e reduzir os gastos com o funcionalismo público. Para ele, o alto índice de corrupção explica, em parte, a diferença entre o que se arrecada e o que se investe no país.

Confira os impostos sobre produtos de uso diário dos homens:

 

 

 

 

 

RELACIONADOS

Deixe um comentário