A inflação brasileira medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acelerou para 0,69% em fevereiro, depois de alta de 0,55% em janeiro, segundo dados divulgados nesta quarta-feira pelo IBGE. O indicador é considerado a inflação oficial do país, já que é usado como parâmetro para a meta de inflação do governo. Projeções de economistas variavam entre 0,63% e 0,68%.

Em doze meses, a inflação acumulada é de 5,68%. No ano, o índice tem alta de 1,24%.

Educação pressiona
O grupo educação avançou de 0,57% em janeiro para 5,97% em fevereiro e foi responsável por 0,27 ponto percentual da alta de 0,69% da inflação em fevereiro. O número reflete o aumento das mensalidades dos colégios. O maior impacto veio de cursos regulares, que subiram 7,64%, e sozinhos têm peso de 0,22 ponto percentual.

O grupo Artigos de residência também acelerou de 0,49% em janeiro para 1,07% em fevereiro, com alta em itens como mobiliário (1,20%), cama, mesa e banho (1,22%), eletrodomésticos (1,78%) e consertos de equipamentos domésticos (1,37%).

O IPCA-15, considerado a prévia da inflação oficial no país, tinha registrado alta de 0,70% em fevereiro, acima dos 0,67% de janeiro. Em doze meses, a inflação pelo IPCA-15 está em 5,65%.

Pelo Boletim Focus mais recente, que reúne as principais projeções do mercado, a inflação pelo IPCA deve encerrar 2014 em 6,01%, leve elevação frente aos 6% do documento anterior. Para o próximo ano, a expectativa é de desaceleração, para 5,7%.

Já a inflação medida pelo Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) disparou de 0,40% em janeiro para 0,85%, de acordo com os dados divulgados pela Fundação Getulio Vargas na segunda-feira. Em doze meses, a inflação acumulada é de 3,60%.

Fonte: O Globo

Deixe um comentário