Todos os emergentes perderam com a crise econômica mundial, mas o Brasil teve perda de valores em uma escala sem precedentes, segundo o “Financial Times”

A perda de investidores no Brasil é de quase US$ 285 bilhões em menos de três anos, segundo o Financial Times. Com isso, o país deixou de ser o “queridinho” do grupo. “O Brasil era o queridinho dos investidores há apenas quatro anos, mas para muitos agora se tornou pária”, diz trecho da publicação desta quinta-feira.

A conclusão baseada em dados do Banco Central é de que a soma teria sido perdida à medida que o país tentava recuperar os níveis de crescimento dos anos de 2008 e 2009, seguintes ao início da crise mundial. No Brasil, a destruição de valores foi em uma “escala sem precedentes”.

As contas da revista mostram que a soma do fluxo de investimentos estrangeiros direto para o país e em ativos resultava em mais de US$ 260 bilhões, entre janeiro de 2011 e novembro de 2013. O valor dos ativos, porém, caiu de US$ 1,351 trilhão para US$ 1,327 trilhão, perdendo US$ 24 bilhões. O montante em menos de três anos é de mais de US$ 284 bilhões perdidos. As perdas podem ter sido maiores do que indicam os valores.

Pela primeira vez, desde 2001, os valores das ações caíram por três anos seguidos, segundo o FT. Os problemas começaram no final do Governo Lula e continuaram no de Dilma.

Fonte: Opinião & Notícia

Deixe um comentário