Jovem confessa assassinato do jornalista colombiano Argemiro Cárdenas Agudelo

O assassino do jornalista e ex-prefeito colombiano Argemiro Cárdenas Agudelo, morto na última quinta-feria, 15 de março, disse que recebeu uma oferta de um milhão de pesos pelo crime, segundo o diário “El Universal”. Após ter confessado o crime, Jhon Alexander Jaramillo pediu desculpas a família da vítima.

A rádio Caracol informou que “dívidas e assuntos estritamente pessoais” podem ter motivado o assassinato, mas fontes ligadas a Fundação Para a Liberdade de Imprensa (FLIP) informam as razões do crime ainda não estão claras. Os investigadores responsáveis pelo caso afirmam que não há indícios de que o jornalista vinha sendo ameaçado.

Aos 56 anos, Agudelo dedicava-se a defesa de interesses dos cidadãos diante da classe política local através do rádio. A cidade de Dosquebradas, onde Agudelo foi prefeito, ficará em luto oficial de três dias em homenagem ao jornalista.

A ONG Repórteres Sem Fronteiras (RSF) classificou a Colômbia como um dos países mais perigosos para os jornalistas. O país ficou em 143 lugar, entre 179 países, na Classificação Mundial da Liberdade de Imprensa 2011-2012 divulgada pela RSF.

Fonte: Knight Center

 

RELACIONADOS

Deixe um comentário