Levy: investimentos em infraestrutura só após ajuste

Segundo o ministro da Fazenda, retomada dos projetos de infraestrutura depende de aprovação de medidas de austeridade

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, disse, nesta terça-feira, que o ajuste fiscal deve ser concluído para que então o governo possa avançar nos projetos de investimentos de infraestrutura. “Infraestrutura é o ‘além-ajuste’. Para ter o ‘além-ajuste’ é preciso antes completar o ajuste”, disse Levy, sugerindo que o foco neste momento é aprovar no Congresso os projetos que tratam do ajuste fiscal.

No final de semana, a presidente Dilma Rousseff organizou no Palácio do Alvorada uma reunião interministerial com participação de representantes de bancos públicos para tratar de investimentos em infraestrutura. Para Levy, o ajuste fiscal tem o papel de trazer confiança no país, o que ajuda no processo de investimento em infraestrutura. “As pessoas só têm confiança se nossa situação fiscal estiver sólida, se as pessoas não tiverem receio de que vai ter algum tipo fragilidade. Por isso é tão importante, e só vamos conseguir ter investimento em infraestrutura se o ajuste for votado e, pelo menos essa primeira parte do ajuste, concluída”, disse o ministro, ao chegar ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Levy citou como prioridades, no momento, as medidas provisórias 664 e 665, que tratam de benefícios previdenciários e trabalhistas, e a discussão sobre pagamento de contribuição patronal.

O ministro está no STF para encontro com o ministro Marco Aurélio Mello. Segundo Levy, a reunião é apenas uma “visita de cortesia”. Na semana passada, o ministro da Fazenda se reuniu com o ministro Celso de Mello, decano do Tribunal.

Levy afirmou que participará, na próxima semana, de evento organizado pelo Tribunal de Contas da União (TCU) em comemoração ao aniversário de 15 anos da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). O seminário deve ocorrer no dia 7 de maio.

Fonte: Veja

RELACIONADOS

Deixe um comentário