Livro é para ler, e não para queimar

Depois da Revolução Islâmica, os revolucionários fanáticos saquearam a casa de Shapour Bakhtiar e destruiram todos os livros de sua extensa biblioteca, queimando-os. Anos mais tarde, um daqueles fanáticos que haviam saqueado a casa de Bakhtiar fugiu para a República Islâmica e buscou asilo em Paris. Arrependido por aquilo em que havia tomado parte, contatou o Dr. Bakhtiar para expressar seu remorso e buscar seu perdão. O Dr. Bakhtiar respondeu: “Se você quer meu perdão, tudo o que tem a fazer é ler alguns dos livros que você destruiu”.

Lembro-me de ver livros sendo rasgados e queimados durante a “revolução cultural” no Irã. Foi um momento decisivo na minha vida. O horror de ver ignorantes fanáticos analfabetos destruindo livros foi uma experiência horrível.

Aqueles que beijam um livro e aqueles que os queimam só mostram sua ignorância. Um livro é para leitura. Você pode gostar dele ou não, mas a leitura do livro é a única forma de tratar um livro.

Publicado no blog de Potkin Azarmehr

RELACIONADOS

Deixe um comentário