Livros proibidos em São Paulo. De novo?

As práticas de censura  no Brasil estão se proliferando em diferentes áreas. Mais uma vez, a educação brasileira é atravessada por uma medidade extrema.  O Tribunal de Justiça de São Paulo divulgou  liminar que proíbe a distribuição do livro “Os Cem melhores contos brasileiro do século” ( Editora Objetiva) a alunos de escolas públicas do Estado.

O conto “ Obscenidades para uma dona de casa”, de Ignácio Loyola Brandão, pode ter sido a causa da proibição, segundo Marcelo Rubens Paiva, em seu blog  no site do jornal “O Estado de S. Paulo”. Pois o livro possui conteúdo sexual com “descrições de atos obscenos, erotismo e referências a incestos”, e, por isso, seria inapropriado para estudantes do ensino fundamental e médio.

 A Secretaria de Educação do Estado disse que ainda não foi notificada da decisão e que a obra já foi entregue apenas para alunos do Ensino Médio.

 Marcelo Rubens Paiva,  questiona: “Mas é um juiz quem deve indicar o que pode ou não ser lido nas escolas? Ele entende de literatura? Seguiu um gosto pessoal, a intuição? Vai proibir ou sugerir riscarem as palavras e trechos obscenos? Por que não arrancarem as páginas  “inapropriadas” a garotos e garotas que não veem nada disso na TV e internet?”

RELACIONADOS

Deixe um comentário