Mercado reduz projeção de crescimento do PIB em 2014 para 1,50%

Na sexta-feira, foi divulgado o PIB do 1º trimestre, que apresentou um fraco desempenho; projeção para o juro também foi reduzida

Após a divulgação na última sexta-feira de um crescimento fraco da economia, o mercado diminuiu as projeções para o Produto Interno Bruto (PIB) do país em 2014. A previsão de crescimento da economia brasileira em 2014 recuou de 1,63% para 1,50% na pesquisa Focus do Banco Central. Há quatro semanas a expectativa era de 1,63%. Para 2015, a estimativa de expansão recuou de 1,96% para 1,85%. O PIB do primeiro trimestre avançou 0,20%.

A projeção para o crescimento do setor industrial em 2014 também apresentou queda em relação a semana anterior, passou de 1,40% para 1,24%. Para 2015, economistas mantiveram a previsão da semana anterior, de 2,20% de expansão. Um mês antes, a Focus apontava estimativa de expansão de 1,21% para 2014 e de 2,65% em 2015 para o setor.

Os analistas elevaram de 34,80% para 34,85% a previsão para o indicador que mede a relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB em 2014. Há quatro semanas estava em 34,80%. Para 2015, subiram de 35,05% para 35,10%. Um mês antes a previsão era de 35,00%.

Inflação– A projeção para a inflação medida pelo IPCA em 2014 ficou estável em 6,47%. Há quatro semanas, a estimativa era de 6,50%. Para 2015, a projeção subiu de 6,00% para 6,01%. A previsão de inflação para os próximos 12 meses à frente subiu de 5,96% para 6,01%, conforme a projeção suavizada para o IPCA. Há quatro semanas, estava em 5,93%.

Nas estimativas do grupo dos analistas consultados que mais acertam as projeções, o chamado Top 5 da pesquisa Focus, a previsão para o IPCA em 2014 no cenário de médio prazo continua acima do teto da meta de 6,50% ao acelerar de 6,58% para 6,60%. Para 2015, a previsão dos cinco analistas ficou estável em 6,90%. Há quatro semanas, o grupo apostava em altas de 6,67% para 2014 e 6,50% para 2015.

Entre todos os analistas ouvidos pelo BC, a mediana das estimativas para o IPCA de maio permaneceu estável em 0,45%. Há quatro semanas, estava em 0,48%. Para junho, a projeção segue em 0,34%, há quatro semanas era 0,32%.

Juro – Os economistas consultados pelo Banco Central reduziram a previsão para a taxa Selic no fim de 2014 de 11,25% ao ano para 11%. Para 2015, a mediana ficou estável em 12%. Há quatro semanas, essas projeções eram, respectivamente, 11,25% ao ano e 12,25% ao ano. A taxa básica de juros está em 11,00% ao ano desde a última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), que ocorreu na semana passada. O próximo encontro da diretoria colegiada do BC ocorre em 15 e 16 de julho. A previsão para a Selic média em 2014 recuou de 10,94% para 10,91%.

Para 2015, segue em 12,00% há duas semanas. Um mês antes, estavam em 11,06% e 12,02% ao ano, respectivamente. Nas estimativas do grupo dos analistas consultados que mais acertam as projeções, o chamado Top 5 da pesquisa Focus, a previsão para a Selic no fim de 2014, no médio prazo, segue estável em 11,25% e, para 2015, recuou de 12,75% para 12,50%. Há quatro semanas a projeção era, respectivamente, 12,13% ao ano e 12,88%. No curto prazo, a previsão para a Selic em 2014 segue em 11%, para 2015, segue em 12,50%.

Fonte: O Estado de S. Paulo

RELACIONADOS

Deixe um comentário