Mercado sobe expectativa para inflação

BRASÍLIA – Analistas do mercado projetam para este ano uma inflação de 5,45%, conforme o relatório de mercado Focus, divulgado pelo Banco Central nesta segunda-feira. A previsão fica levemente acima do resultado do boletim da semana passada, em que a mediana das projeções para o IPCA de 2012 estava em 5,44%. Há quatro semanas, os analistas previam inflação de 5,36%.
Para o resultado do IPCA de outubro, os analistas também elevaram levemente as expectativas. A taxa divulgada pelo IBGE deve ser de 0,56%, e não mais de 0,55%, conforme aguardavam no levantamento divulgado na semana passada. Esta é a terceira elevação consecutiva das expectativas, que, há um mês, estavam em 0,50%.

Para o IPCA de novembro, não houve alterações das projeções. A mediana para o índice do próximo mês seguiu inalterada em 0,52% na Focus divulgada hoje, mas estava em 0,53% há quatro semanas.

Já a mediana da projeção do mercado para 2013, segundo o boletim de hoje, é de inflação de 5,40%. A estimativa está abaixo da previsão divulgada no relatório da semana passada, que projetava alta de 5,42% no IPCA. Há quatro semanas, a previsão era de 5,48%.

No caso da mediana das projeções suavizadas para o IPCA em 12 meses, foi registrado uma queda de 5,41% para 5,40%. Esta é a sétima revisão para baixo que o mercado financeiro faz das projeções para esse indicador nessa direção.
Analistas do mercado financeiro do grupo Top 5 para o médio prazo seguem com a projeção de que o IPCA ficará 5,55% este ano. Há um mês, a mediana das estimativas desses economistas estava em 5,31%. Para 2013, também não houve alteração, já que a mediana das projeções para o IPCA está em 5,42%. Há quatro semanas, a taxa projetada era de 4,99%.

PIB

A mediana das projeções do mercado financeiro para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) não sofreu alterações no relatório de mercado Focus. Para 2012, a taxa segue em 1,54% pela segunda semana consecutiva. Há um mês, estava em 1,57%. No caso de 2013, a mediana das estimativas permaneceu em 4,00%, patamar em que se encontra há 12 semanas.

Câmbio

Os analistas seguem com a projeção de que o câmbio seguirá em R$ 2,01 ao final deste e do próximo ano. Segundo o relatório Focus, a mediana das projeções para 2012 permaneceu estável nesse patamar pela primeira vez. Há quatro semanas, estava em R$ 2,00. Para 2013, o movimento é idêntico.

Com essa estabilidade, não houve alteração também na mediana das projeções do mercado para o câmbio médio ao longo do ano. Para 2012, a taxa segue em R$ 1,95 pela quinta semana consecutiva e, para 2013, em R$ 2,01, pela segunda semana seguida.

IGP-DI

A mediana das projeções do mercado financeiro para o IGP-DI de 2012 caiu de 8,45% para 8,42%, segundo o boletim Focus. Esta é a segunda redução da mediana das estimativas, que, há um mês estava em 8,74%. Para 2013, a mediana projetada para o IGP-DI segue em 5,16%, como no levantamento anterior. Há quatro semanas, a mediana esperada era de 5,38%.

Também o IGP-M de 2012 foi revisado para baixo. A mediana das estimativas passou de 8,37% para 8,30%. Esta é a terceira redução para o indicador, que estava em 8,60% há um mês. Já para 2013, a mediana das projeções do mercado foi elevada de 5,13% para 5,16%. Há quatro semanas, estava em 5,27%.

Produção industrial

O mercado financeiro espera uma piora para a produção industrial deste e do próximo ano,na comparação com o levantamento anterior. Para 2012, a expectativa é de que a queda da produção manufatureira seja de 2,10%, e não mais de 2,06%, conforme do documento divulgado na semana passada. Há um mês, a mediana das projeções para o indicador era de um recuo de 1,92%.

Para 2013, a expectativa é de crescimento de 4,15% do setor fabril, taxa menor do que a apresentada na semana anterior (4,20%), mas que segue mais elevada do que a vista há quatro semanas, de 4,10%.

Já a relação dívida/PIB seguiu estável na pesquisa Focus. Para 2012, a mediana das projeções está em 35,20% pela segunda semana consecutiva ante taxa de 35,50% vista há um mês. No caso de 2013, a projeção mediana segue em 34,00% pela quarta semana consecutiva.

Fonte: ” Estado de São Paulo”, 29/10/2012

RELACIONADOS

Deixe um comentário