“The New York Times” destaca altos salários de servidores no Brasil

. Reportagem menciona casos nos três Poderes

BRASÍLIA Os supersalários de uma parcela dos servidores públicos brasileiros ganharam destaque na edição de segunda-feira do jornal americano “The New York Times”. Sob o título “Brasil, onde um juiz ganhou US$ 361,5 mil num mês, revolta-se com os salários”, a reportagem diz que os altos vencimentos de alguns servidores brasileiros deixam o funcionalismo nos Estados Unidos e na Europa em situação humilhante — ainda mais depois da crise financeira que reduziu contracheques e eliminou postos de trabalho em países desenvolvidos.

A reportagem menciona casos no Judiciário, no Executivo e no Legislativo em nível federal, estadual e municipal, mas sem citar nomes. No caso do juiz cuja remuneração dá título ao texto, trata-se de um magistrado de São Paulo que teria recebido o equivalente a R$ 712 mil num mês — o texto não esclarece o motivo de tamanha quantia.

A título de comparação, a reportagem informa que os salários mais altos de juízes no estado de Nova York giram em torno de US$ 198.600 por ano (cerca de R$ 391 mil, ou R$ 33 mil mensais).

O jornal americano chama atenção para as disparidades salariais entre diferentes carreiras públicas no Brasil, destacando que professores e policiais têm baixa remuneração. “Enquanto os vencimentos de milhares de servidores públicos ultrapassam o teto constitucional, muitos outros lutam para sobreviver. Em todo o país, professores e policiais geralmente ganham pouco mais de US$ 1.000 (R$ 1.970) por mês e, algumas vezes, menos, exacerbando as preocupações com segurança e o titubeante sistema de ensino”, diz o texto.

Fonte: O Globo

RELACIONADOS

Deixe um comentário