“O líder alinha sonhos e interesses”, afirma o publicitário Celso Loducca

Celso Loducca

Em artigo veiculado pela revista “meio&mensagem” , nº 1541, o publicitário e presidente da Agência Loducca, Celso Loducca, questiona o modelo tradicional de liderança empresarial e destaca a importância de separar o conceito de “líder” e “chefe”.

O publicitário, que não possui formação superior e hoje é um dos profissionais mais respeitados do país, vê com bons olhos a quebra de paradigma das relações de trabalho: “Acho que está aumentando o número de pessoas que se nega a seguir e prefere influenciar, acho que está mais forte a necessidade de fazer parte das decisões e não ser apenas a mecânica das ações.” Para Loducca, o “líder é um cara de sorte” por ter a sensibilidade de perceber características certas no momento ideal.

“Chefe é cargo, que pode – ou não – ser por reconhecimento de liderança”, diz o publicitário, lembrando que chefes, presidentes e CEOs não necessariamente possuem as características essenciais para ser líder. “Líder alinha sonhos e interesses, chefe força pessoas a realizar seus interesses próprios”, afirma.

Loducca lamenta o resultado de uma pesquisa divulgada no ano passado pelo jornal “Valor Econômico” com 330 representantes do alto escalão das maiores empresas no país. O estudo revela que cerca de 74% dos pesquisados, ou seja, os chamados “líderes”, mentem em assuntos relacionados aos funcionários, fornecedores, parceiros e até governo. A pesquisa destaca ainda que “quase 60% dos pesquisados dizem que o desempenho dos subordinados não é discutido e, quando isso acontece, a verdade nunca é dita”.

O presidente da Agência Loducca acredita numa fragilização deste modelo de gestão em favor de formas “democráticas, transparentes, autênticas e verdadeiras” de liderança.

Liderança e gestão

O sócio-fundador da Creativante, José Carlos Cavalcanti, no artigo “Você é um gestor, um líder ou um dirigente?” aborda os autores Betania Tanure e Roberto Patrus, especialistas em organizações, para diferenciar os representantes que figuram no topo das empresas.  Cavalcanti explica que, na visão de Tanure e Patrus, “líderes operam com a energia que mobiliza a empresa. Isto é, seu foco está nas dimensões soft da gestão, a cultura, a liderança e as pessoas, e gera ou não a energia mobilizadora para a transformação.”

A diferença entre líder e gestor, de acordo com o artigo, reside na legitimidade do líder por seus liderados. “Ele (o líder) não existe sem liderados voluntários, portanto essa legitimação representa uma conquista. E a essência da liderança é a capacidade de construir e sustentar esse relacionamento, que é interativo e envolve troca, influência e persuasão”, afirma.

Para Cavalcanti, os traços mais importantes de quem é líder são “credibilidade, relacionamento mobilizador, autoconhecimento, ambição e sucesso”.

RELACIONADOS

Deixe um comentário

1 comment

  1. Roberto Izumi

    Meritocracia !!