Os 10 melhores conselhos que um empreendedor novato pode receber

São Paulo – Quem decide empreender sabe que está prestes a trilhar um caminho nada fácil, com diversos obstáculos pelo caminho. E uma das características marcantes desta caminhada é que aprende-se muito mais na prática do que com a teoria.

Porém, isso não quer dizer que quem está começando agora não possa tirar proveito do conhecimento de quem já tem mais experiência.

Em um post na rede social Quora, vários empreendedores com mais experiência responderam à seguinte pergunta: Qual conselho você daria para um empreendedor de primeira viagem?

Selecionados algumas das melhores respostas, que você confere a seguir:

1 – Aprenda a falar em público
Se existe uma habilidade universal e crítica para qualquer situação é a habilidade de se comunicar verbalmente de forma efetiva. Essa é a habilidade que eu vejo em comum entre todos os grandes empreendedores que eu conheci – e também é uma habilidade pouco desenvolvida na maioria dos adultos.
Tim Westergren, fundador da Pandora

2 – Tenha um propósito
Grandes empresas têm um ponto de vista, e não apenas um produto. Um propósito para existir que emana de tudo o que elas fazem.

O ponto de vista de uma empresa é o lugar onde a paixão da equipe pelo seu trabalho encontra um propósito maior. Esse propósito se relacionará com um público maior que compartilha as suas crenças sobre o futuro. Estes serão seus clientes mais apaixonados e as suas melhores contratações.
Scot Chisholm, CEO e cofundador da Classy

3 – Descomplique
As pessoas sempre deixam o empreendedorismo mais complicado do que ele realmente é. Em geral, as pessoas me perguntam: ‘Se eu tiver uma ideia, devo patenteá-la?’, ‘Se eu tiver uma ideia, devo contratar um advogado?’, ‘Se eu tiver uma ideia, como eu encontro um bom sócio?’, ‘Se eu tiver uma ideia, você me apresenta para algum investidor ou pode investir no meu negócio?’.

Todas essas são perguntas ruins. Eu pergunto de volta:

‘Você já tem o mínimo produto viável?’, ‘Você tem usuários, ou clientes pagantes, ou seja, alguém quer pagar pelo que você tem a oferecer?’ Então, o melhor conselho é ser capaz de responder ‘sim’ para essas duas questões antes de perguntar qualquer coisa.
James Altucher, escritor, empreendedor e investidor.

4 – Questione seus motivos
Se eu puder dar apenas um conselho seria: Não siga cegamente a moda do empreendedorismo. Seja verdadeiro consigo mesmo e tente descobrir o que você realmente quer ser na vida. Você realmente quer ser um empreendedor?

Muitas vezes ser empreendedor é absolutamente incompatível com as coisas que nós realmente queremos alcançar na vida. Muitos de nós simplesmente queremos uma vida relaxada e descontraída, sem muitas preocupações e com dinheiro suficiente para fazer o que queremos.

Se essa é a sua meta, ser um empreendedor provavelmente é a pior decisão que você poderia tomar. Se você não está 150% comprometido com a sua ideia, seu projeto, seu produto, ou mesmo com o fato de se tornar empreendedor, isso vai te matar com o tempo.
Yann Girard, empreendedor

5 – Seja realista
Nos últimos anos, conversei com muitos jovens empreendedores que querem ter seu próprio negócio por razões similares aos dos jovens atores que ainda sonham com Hollywood. Eles querem o glamour, as festas na piscina e o reconhecimento de seu nome.

Eles veem programas como Silicon Valley e caras como Mark Zuckerberg… e eles acreditam que as conexões certas e alguns livros vão levá-los ao topo. Os gigantes da tecnologia existem, mas para cada um deles existem centenas de milhares de empreendedores que falharam.

O que todos o que querem empreender deveriam saber é isso: empreender é difícil, provavelmente a coisa mais difícil que você fará na vida. Então, a não ser que você esteja disposto a escalar montanhas de adversidade por anos, não vá por esse caminho.
Daniel L Jacobs, cofundador e CEO da Avanoo.

6 – Conheça seu público
Para mim, há apenas um conselho: conheça o seu público e o alimente. Todo mundo fala sobre vantagem competitiva, plano de negócios e estratégias de marketing. Na minha experiência, nada é melhor do que saber exatamente a quem você quer servir (porque um negócio sempre serve a alguém, seja com um produto ou um serviço).
Eni Oken, da Bizies.com.

7 – Não tenha medo de errar
Começar o negócio da sua vida não é fácil, mas não tenha medo. Você sempre pode mudar tudo e começar de novo.

Apenas comece. Tente, você nunca vai saber antes de tentar. E você pode sempre começar de novo. E permita-se cometer erros. É difícil escolher o negócio da sua vida, mas você pode fazer um pequeno projeto e desenvolver habilidades empreendedoras.
Sophie Bagaeva, fundadora da Logomachine.net.

8 – Controle seu tempo e meça seu progresso
O empreendedorismo está cheio de liberdade. Liberdade para se dar o título que você quiser, encontrar quantas pessoas quiser para tomar um café, programar o quanto quiser e desenhar quantos logos achar necessário.

Porém, no fim das contas, somos definidos por aquilo que conquistamos. Se nós fomos capazes de fazer aquilo que nos propusemos. E muitas vezes nós nos sabotamos ao não sermos diligentes na hora de alocar o nosso tempo e ao termos medo de medir os aspectos do nosso negócio que sabemos serem mais frágeis.

Os empreendedores são muito diferentes entre si, cada qual com suas qualidades e fraquezas. Por isso não posso recomendar nada mais universal do que controle seu tempo e meça o seu progresso.
Marcus Whitney, co-fundador da Jumpstart Foundry.

9 – Esqueça os investidores (por um tempo)
Não perca o seu tempo procurando investimento. Buscar investimento é uma perigosa perda de tempo para jovens startups. Eu vi muitas startups, inclusive a minha, se consumirem tanto em reuniões com investidores e se preparando para entrevistas com aceleradoras que elas perderam o foco em seu produto e em seu cliente.

Cada minuto que você gasta falando com investidores é um minuto que você poderia usar melhorando o seu produto ou encantando seus clientes. Pensando de forma realista, você precisará de 50 reuniões para despertar o interesse de cinco investidores. Se você é uma startup ainda em início de operação, não consigo pensar numa forma mais épica de perder tempo. Eu perdi seis meses do meu precioso tempo procurando por investidores na Índia.
Pintu Singha, empreendedor.

10 – Esqueça Zuckerberg
Apesar do que a mídia nos leva a acreditar, você não precisa ser o criador do iPhone ou do Facebook ou do carro elétrico para ter algo único para oferecer para o mundo.

Algumas ideias simplesmente oferecem algo que já existe, só que mais barato e melhor. Algumas ideias buscam resolver um problema existente de um jeito ligeiramente diferente. E, sim, algumas ideias são totalmente novas e revolucionárias.

Onde quer que a sua ideia esteja neste espectro, isso é bem menos importante do que por que você e o seu negócio estão unicamente posicionados para oferecer aos seus clientes algo que eles simplesmente não podem conseguir com mais ninguém.
Evian Gutman, fundador e CEO do Padlifter.com.

Fonte: “Exame”.

RELACIONADOS

Deixe um comentário