Para Carlos Ghosn, auxílio governamental às empresas é necessário

Na palestra especial de abertura do 23º Fórum da Liberdade, ocorrida nesta segunda-feira, 12 de abril, o presidente mundial da Renault/Nissan Carlos Ghosn defendeu a ajuda governamental concedida à indústria automobilística durante a crise. Segundo ele, esta é uma maneira de garantir o fluxo de caixa durante esse periodo, fundamental para a existência de qualquer empresa. Por este motivo, disse não condenar o governo americano por ter ajudado a GM, pois o que estava em foco naquele momento era a manutenção de empregos. Ghosn também disse que vários países buscaram auxílio governamental através de redução de impostos e incentivos para compras, ressaltando, no entanto, que “você não pode aceitar o dinheiro do governo sem aceitar o que vem com ele”.

O presidente da Renault também falou sobre sustentabilidade. Segundo ele, o impulso do governo para que as pessoas adquirissem carros mais sustentáveis é uma tendência mundial que irá permanecer: “Os carros pequenos chegaram para ficar”, disse.

Ao final de sua palestra, Ghosn declarou que considera importante a implementação de sistemas meritocráticos na gestão pública. Nesse ponto, considera que o Brasil apresenta um melhor nível em relação à burocracia, se comparado a outros paises emergentes, mas acredita que ainda há muito o que evoluir.

RELACIONADOS

Deixe um comentário